Siga-me no TWITTER

    follow me on Twitter

    sábado, 29 de agosto de 2009

    FESTA NO MARACANÃ; TRISTEZA NO CASTELÃO

    O Ceará festejou, em pleno Maracanã (RJ), a quebra de sete jogos de invencibilidade do Vasco da Gama, com o justo placar de 2 x 0, perante mais de 25 mil torcedores. Para a crônica carioca, o resultado foi surpreendente. A crônica paulista também classificou de surpreendente a vitória da Portuguesa, por 1 x 0, sobre o Fortaleza, no Castelão (CE), nessa 21ª rodada da Segundona. Com os resultados, o Ceará mantém-se no G-4, com 37 pontos, e o Fortaleza está preso na 18ª posição, com 22 pontos.

    Na verdade, os vascainos não levaram os alvinegros a sério. Foram surpreendidos, sim, pela forte marcação ao longo do primeiro tempo. O jogo ficou feio, mas os alvinegros atingiram a metade da missão. Na segunda etapa, com as alterações produtivas, os gols saíram. O que antes era feito por Misael, agora é feito por Jorge Henrique. Ele entrou no lugar de Fábio Vidal e deu os passes para os dois gols.

    Wellington Amorim desencantou e marcou, aos 17' do segundo tempo. Mota fez o 2º, aos 39'. Essa derrota ainda pode custar ao Vasco da Gama a perda da liderança, desde que o Bragantino perca, nesse sábado, em Bragança (SP), para o Atlético (GO). O Ceará não sai do G-4, mesmo que o Bahia perca, em Pituaçu (BA), para o São Caetano (SP). Ceará volta a jogar no próximo sábado, às 16h10min, no Castelão, contra o Bahia.

    FORTALEZA 0 x 1 PORTUGUESA

    Depois de dois jogos à frente do time, o treinador Márcio Fernandes ainda não conseguiu interferir no rendimento técnico do Fortaleza. Lançou o lateral-direito Dedé, ainda sem condição física ideal, mas não teve como compensar as ausências de Cristian e Luiz Carlos. O meio-campo continuou vulnerável. Numa falha de marcação, aos 19' do primeiro tempo, o lateral Anderson Paim fez o gol da vitória da Lusa.

    Na segunda etapa, Ticão entrou e tentou arrumar o meio-campo, mas o time já estava no desgaste natural e habitual. Não entendi porque Saulo começou o jogo. Depois do gol, a tentativa de corrigir, com a saída de Júlio para a entrada de Bismarck, não pareceu a melhor alternativa. O volante Kiko certamente produziria mais, adiantado, ao lado de Bismarck com a saída de Saulo. Enfim, repetiu-se a melancólica história.

    Além de perder o jogo, o Fortaleza ainda viu o Campinense vencer o Brasiliense, por 1 x 0, em Campina Grande (PB), deixar a lanterna para ser uma ameaça. A diferença entre os dois é de apenas 2 pontos. No próximo sábado, o Fortaleza vai enfrentar o Brasiliense, às 18h30min, na Boca do Jacaré (DF). Até lá, todos os reforços devem ser aproveitados.

    Confira os jogos da 21ª rodada: sexta-feira

    Campinense-PB 1 x 0 Brasiliense-DF

    Vasco da Gama-RJ 0 x 2 Ceará-CE

    Figueirense-SC 1 x 0 ABC-RN

    Vila Nova-GO 0 x 2 Ipatinga-MG

    Fortaleza-CE 0 x 1 Portuguesa-SP

    Nesse sábado - 16h10min

    Ponte Preta-SP x Paraná-PR

    América-RN x Guarani-SP

    Bahia-BA x São Caetano-SP

    Juventude-RS x Duque de Caxias-RJ

    Jogo das 21h

    Bragantino-SP x Atlético-GO

    Confira a classificação

    http://www.artilheiro.com.br/v2/aovivo.asp?camp=5

    sexta-feira, 28 de agosto de 2009

    UMA RODADA ENTRE O PARAÍSO E O INFERNO

    O returno da Segundona avança com a 21ª rodada, essa noite, e os representantes cearenses seguem diametralmente opostos: o Fortaleza tenta fugir da zona de rebaixamento (inferno do futebol), enquanto o Ceará luta para se manter no G-4 (portão do paraíso). O técnico Márcio Fernandes deve promover duas estreias no tricolor. O alvinegro segue sem Michel no meio-campo.
    -
    O líder Vasco da Gama, espera mais de 40 mil pessoas, no Maracanã, para pressionar o Ceará. O Fortaleza não consegue ajuda da torcida nessa angustiante má fase, mesmo quando enfrenta uma Portuguesa de Desportos igualmente angustiada.
    -
    No Castelão, com uma torcida desconfiada, o Fortaleza deve contar com as estreias do lateral-direito Dedé e do volante Ticão. O atacante Marcelo de Faria não ficou regularizado a tempo. A maior angústia do tricolor é não conseguir segurar o placar construido. A Portuguesa, por sua vez, não consegue vencer. Vítima das últimas agressões, dentro do vestiário, o meia Edno não queria jogar, mas vai jogar.
    -
    No Maracanã, com uma torcida eufórica, o Vasco da Gama não contará com o meia Carlos Alberto e com o atacante Aloísio (aquele do chiclete na garganta). O Ceará continua sem Michel. É provável que o alvinegro sinta mais falta do desfalque. Deverá ser um jogo eletrizante. Os dois times não têm motivos para jogar diferente. Ao Ceará, por exemplo, uma vitória faria um bem danado.
    -
    Vejam as formações dos times no twitter: www.twitter.com/jlacerdacomenta
    Ouçam o jogo pela Rádio Globo Fortaleza: http://www.lamb.com.br/
    Acompanhe os demais resultados da rodada, em tempo real, na wet: http://www.artilheiro.com.br/

    DUAS DÚVIDAS E UMA CERTEZA EM PORANGABUÇU

    O Ceará anunciou duas contratações, nas últimas horas, que não surtiram o impacto publicitário desejado pela diretoria. Primeiro, contratou o fisiologista Lucas Henrique Martins Oaks, que passou em Porangabuçu, em maio passado, para avaliar os jogadores; depois, contratou o meia Rone Dias (foto), 25 anos, que acaba de desembarcar do futebol português. Os dois foram indicados pelo treinador PC Gusmão com aval do presidente do clube, Evandro Leitão.

    Como um pregador no deserto, fiquei sozinho a entender que essas contratações têm outro sentido. Prefiro não aprofundar qualquer análise sobre o jogador. Temos, apenas, informações da imprensa que cobre os clubes por onde ele passou: XV de Piracicaba, Atlético Francana, Grêmio Catanduvence e Guarani de Campinas, pelo interior de São Paulo; Jataiense, em Goiás; e Leiria , em Portugal.

    Segundo a crônica pesquisada, o mato-grossense Rone Dias, nascido em Mirassol d'Oeste, é um meia-atacante de boa qualidade técnica. Ajudou a Catanduvence a subir para a divisão A3, em 2006, mas não conseguiu evitar a queda da Jataiense para a segunda divisão, em 2009, apesar de ter feito cinco gols. Em 2007, teve uma rápida passagem pelo Guarani e há dois meses estava em Portugal, onde foi elogiado por ter feito belos gols.

    Quero crer que o treinador sabe o que está indicando. Aliás, até agora não fez do Ceará cabide de emprego dos amigos desempregados. Quanto ao fisiologista Lucas Henrique, ainda que tivesse desempregado, chega para uma função nunca exercida por ninguém, mas necessária. Em maio, quando aqui esteve, alguns setores da imprensa questionaram o custo, desprezando a importância das avaliações.

    POR QUE FISIOLOGIA?

    Muitos nem sabem do que se trata. O minidicionário que carrego no bolso, compilado por Alfredo Scottini, ensina que "Fisiologia é a parte da Biologia que estuda as funções dos seres vivos". Para simplificar, Lucas Henrique (foto) disse que "é uma avaliação da condição atlética dos jogadores". Alguns continuam sem entender; outros, acham que é besteira. O que eles não sabem é que, a partir de agora, os jogadores alvinegros não terão dúvidas nem desculpas sobre o desempenho (bom ou ruim) físico e técnico.

    O jovem Rone Dias pode até não dar certo agora, pode ser um investimento para o futuro. O fisiologista, não. Com essa contratação, o Ceará dá um salto de qualidade na preparação do elenco. Um time vencedor não é feito somente de treinadores e jogadores. Hoje, a preparação não é feita somente com equipamentos. Foi-se o tempo em que apenas o médico era responsável pela saúde e vitalidade do elenco. Agora, fisiologista, fisioterapeuta, nutricionista, enfermeiro também ajudam a fazer gol.

    quarta-feira, 26 de agosto de 2009

    UNICLINIC: UMA ÁGUIA DE VOO INCERTO

    Quem acompanha o futebol pelo Brasil já ouviu falar, algum dia, do Uniclinic Atlético Clube - a Águia da Precabura. Quando pronunciado como "time do Uniclinic" chega a fazer confusão com o Hospital Uniclinic. Não é mera coincidência. Os dois - time e hospital - pertencem ao médico traumatologista Francisco Vanor do Carmo Cruz, ex-atleta dos tempos de estudante, torcedor, conselheiro e ex-dirigente do Fortaleza Esporte Clube. O que pouca gente ouviu ou sabe é que o sonho de criança virou dor-de-cabeça.

    No dia 29 de setembro de 1997, o Uniclinic Atlético Clube nascia com estrutura modelo para os maiores clubes cearenses. O bairro da Lagoa Redonda, zona sul de Fortaleza (CE), ganhava um time com Centro de Treinamento, localizado bem próximo da Lagoa da Precabura, um lugar bucólico - o sonho estava realizado. No ano seguinte, o título da segunda divisão e ascensão à primeira divisão - o primeiro presente.

    Do nome às cores do uniforme - amarelo e roxo ou laranja -, tudo sempre provocou curiosidade, mas em campo nenhuma surpresa. Na sequência de campanhas sofríveis, o time foi rebaixado para a segunda divisão em 2002. Com a força de uma água, foi campeão da segunda, em 2003, e retornou à primeira, em 2004. Apesar do esforço pessoal de Vanor Cruz, o time não decolou e voltou a ser rebaixado, em 2008. Este ano não foi igual àquele que passou e não subiu de novo.

    O CT Uniclinic cresceu, ao longo desses anos, ganhou corpo na estrutura física e nome de Estádio Antonio Cruz, com capacidade para 4 mil torcedores, em homenagem ao pai do seu criador. A estrutura pessoal, no entanto, não apresentou resultados. Sem títulos e sem revelações de jogadores, que possam reforçar o cofre do clube, o sonho já não dá prazer.

    Cansado de meter a mão no bolso, o cartola Vanor Cruz falou mais alto, com sentimentos mercantilistas, e avisou que pretende trocar de endereço, mas em outra cidade. Somente a folha de pagamento tem previsão de R$ 70 mil/mês para a disputa ao acesso, em 2010, segundo Vanor Cruz. As demais despesas não foram reveladas por ele.

    Agora, são dois ou três sonhos para aliviar o peso das costas. O Tribunal de Justiça da Federação Cearense de Futebol recebeu denúncia de que Limoeiro e Guarani, recém-classificados para a primeira divisão de 2010, atuaram com jogadores irregulares. Caso a denúncia seja confirmada, o Uniclinic ganha a segunda vaga, hoje do Limoeiro. Seria o primeiro alívio.

    E qual seria o mais distante? O "presente" do Tribunal; mudar de mala e cuia para uma cidade do interior do Estado, com ajuda de custo; ou arrendar o Centro de Treinamento para minimizar o déficit de caixa? Convenhamos, trata-se de uma trinca enigmática. Nesse caso, parece não dar mais para pedir que o Hospital salve o Uniclinic.

    A Águia da Precabura precisa ganhar asas para voar, sozinha.

    CEARÁ E FORTALEZA AMARELAM NO RETURNO

    Um começo de returno da Segundona sem novidades para a dupla Ceará e Fortaleza. Pior ainda para o tricolor que não conseguiu manter o ritmo de reabilitação. Perdeu para o Guarani (SP), em Campinas, por 2 a 1, da mesma forma que a torcida já está acostumada a ver, com um público de 3.314 pagantes e renda de R$ 32.655,00. O Ceará abriu o placar, com pênalti cobrado por Geraldo (foto), e cedeu o empate um minuto depois ao Juventude, no Castelão. Não foi como se esperava.
    -
    Os dois rivais não se ajudaram, numa rodada em que um esperava ajuda do outro. O Fortaleza voltou a repetir as dificuldades de articulação pelo meio-campo e a defesa cochilou depois do gol de empate. O goleiro Douglas fez algumas defesas importantes até que foi vencido pelo atacante Ricardo Xavier, aos 32' do primeiro tempo. O Guarani fazia 1 a 0.
    -
    O tricolor chegou até a reagir. Aos 13' do segundo tempo chegou ao empate, com gol de Luis Carlos, mas a história se repetiu: o Guarani colocou a bola no meio-campo, partiu para o ataque e empatou, com Cleber Goiano. Nem deu tempo para comemorações. O Bugre venceu por 2 a 1, manteve o tabu e ainda deixou o Fortaleza sem Cristian e Luis Carlos para o jogo de sexta-feira, contra a Portuguesa, no Castelão. Os dois receberam o 3º cartão amarelo.
    -
    CEARÁ CEDE EMPATE
    -
    Parecia que o Ceará iria massacrar o Juventude (RS). A sequência de jogadas pela direita, com Boiadeiro; as descidas em tabelinha com Geraldo e Wellington Amorim; as bolas cruzadas na área. Tudo levava a crer que os gols sairiam naturalmente. Foi só impressão. Dessa vez, o time voltou a jogar sem faro de gol.
    -
    Boiadeiro cansou de tanto apoiar e cruzar longe dos atacantes. Wellington Amorim foi quem teve as melhores bolas, mas errou todas as finalizações. Mota ficou entregue aos zagueiros e não recebeu uma bola em condição de finalizar. Apesar disso, o gol saiu, aos 9' do primeiro tempo, em pênalti cobrado por Geraldo. Ele mesmo sofreu o pênalti numa das três melhores jogadas na área dos gaúchos.
    -
    O volante Michel, que segue machucado, fez falta. Heleno, João Marcos e Jorge Henrique não foram os mesmos. O meio-campo do Juventude teve liberdade e dominou aquele setor. Foi assim que saiu o gol do empate, um minuto depois da cobrança do pênalti, sem que houvesse qualquer combate ao atacante Marcos Denner. Ele saiu do meio e foi até a entrada da área para chutar e estabelecer o placar de 1 a 1.
    -
    Na próxima sexta-feira, o Ceará vai enfrentar o líder Vasco da Gama (RJ), no Maracanã, e sabe que não poderá repetir os erros de marcação do meio-campo e tantas falhas na finalização de jogadas. Com esse empate, deixou de avançar no G-4, estaciona na quarta posição, com 34 pontos, e sente a pressão do São Caetano (SP), na quinta posição, com 33 pontos.
    -
    FICHA TÉCNICA
    -
    Ceará 1 x 1 Juventude
    Estádio Plácido Aderaldo Castelo (Castelão) - Fortaleza - Ceará
    Segundona do Brasileiro - 20ª rodada
    25 de agosto de 2009 - terça-feira - 21h50min
    Renda - R$ 231.260,00
    Público pagante - 16.795
    Árbitro - Wagner dos Santos Rosa (RJ)
    -
    Ceará - Marcelo Bonan; Boiadeiro (Arlindo Maracanã), Erivélton, Anderson e Fábio Vidal (Reinaldo); Heleno, João Marcos, Jorge Henrique (Misael) e Geraldo; Wellington Amorim e Mota. Técnico: Paulo César Gusmão.
    -
    Juventude - Juninho; Luiz Felipe, Douglas, Nenê (Da Silva) e Bruno Telles (Gustavo); Jackson, Lauro, Léo Dias, Lopes e Zezinho (Leanderson); Marcos Denner. Técnico: Ivo Wortmann.
    -
    Cartões amarelos: Mota, Geraldo, Erivelton (Ceará) / Zezinho, Douglas, Luiz Felipe, Jackson, Lauro, Da Silva, Gustavo, Marcos Denner (Juventude)
    Gols: Geraldo, aos 9’ do 1º t, de pênalti (Ceará) / Marcos Denner, aos 10’ do 1º t (Juventude).

    terça-feira, 25 de agosto de 2009

    COMEÇA O SEGUNDO TURNO

    Começa hoje, com a 20ª rodada, o segundo turno da Segundona, alimentando muitas esperanças e expectativas. Numa rodada cheia, o Fortaleza joga contra o Guarani, no estádio Brinco de Ouro, às 19h30min, em Campinas (SP), precisando vencer um adversário que também precisa vencer. O Ceará joga contra o Juventude, no estádio Castelão, embalado pela goleada da reabilitação: 5 x 1 no América, em Natal.

    O Fortaleza foi goleado pelo Guarai, por 4 x 2, em pleno Castelão, na primeira rodada. Nos três jogos realizados, em Campinas, nunca venceu o Guarani - empatou dois e perdeu um. Dessa vez, a vitória é necessária para sair da zona de rebaixamento. O Guarani é terceiro colocado, mas foi goleado pelo Juventude por 4 x 1; o Fortaleza goleou o Paraná por 4 x 0. Difícil prognóstico porque os dois precisam ganhar.

    Situação oposta entre Ceará e Juventude. O alvinegro é quarto colocado; o Juventude é 18º. Os dois, também, precisam ganhar. O Ceará, no entanto, tem mais regularidade. Depois de ter perdido a sequência de 11 jogos invcto, voltou a ganhar de goleada. O Juventude é cheio de irregularidade. Cabe ao alvinegro manter a pressão com a ajuda dos mais de 20 mil torcedores que prometem comparecer ao jogo.

    Guarani x Fortaleza - 19h30min

    Guarani - Douglas; Maranhão, Valdir, Márcio Alemão e Eduardo; Luciano Santos, Glauber, Dairo e Walter Minhoca; Fabinho e Ricardo Xavier.Técnico: Vadão.

    Fortaleza - Douglas; Coutinho, Gilmack, Edson e Guto; Julio, Kiko, Cristian e Rogerinho; Marcelo Nicácio e Luis Carlos. Técnico: Márcio Fernandes.

    Ceará x Juventude - 21h50min

    Ceará - Marcelo Bonan; Boiadeiro, Erivélton, Anderson e Fábio Vidal; João Marcos, Jorge Hemrique, Heleno e Geraldo; Wellington Amorim e Mota. Técnico: Paulo César Gusmão.

    Juventude - Juninho; Luiz Felipe, Douglas, Nenê e Bruno Telles; Jackson, Lauro, Léo Dias, Lopes e Zezinho; Marcos Denner. Técnico: Ivo Wortmann.

    Os jogos serão transmitidos pela equipe da Rádio Globo Fortaleza. Eu estarei comentando Ceará x Juventude, às 21h50min: www.lamb.com.br

    Os resultados da rodada podem ser acompanhados, em tempo real, pelo Artilheiro: www.artilheiro.com.br

    Acompanhem-me pelo twitter: www.twitter.com/jlacerdacomenta

    CAMPEÕES EM GERAR RECEITAS

    A Casual Auditores Independentes, empresa de auditoria com sede em São Paulo, acaba de publicar estudo anual sobre a situação financeira de 21 clubes brasileiros. O trabalho foi realizado a partir de minuciosa avaliação dos balanços publicados, referentes ao exercício 2008. O Internacional se aproximou do São Paulo, campeão das quatro edições anteriores, na disputa pelo posto de maior receita.

    Em 2007, a diferença entre Inter e São Paulo era de R$ 45 milhões. Agora, baixou para R$ 18 milhões. Melhoraram suas posições, o Palmeiras - saiu de 6º para 3º -, o Flamengo - saiu de 5º para 4º. Perderam posições, o Corinthians - saiu de 3º para 5º -, o Grêmio - saiu de 4º para 6º colocado.

    Segundo Amir Somoggi, um dos responsáveis pelo estudo, "esta análise, apenas do departamento de futebol, é a prova cabal que o futebol, em si, é rentável. A administração de outros setores dos clubes é que dá prejuízo. O grande desafio é trabalhar outras receitas de forma relacionada, como patrocínio e quadro social, para depender cada vez menos da venda de jogadores. E, neste aspécto, Inter e Grêmio estão crescendo cada vez mais. Aos poucos e com solidez".

    Do Nordeste, apenas Vitória (BA) e Náutico (PE) aparecem no estudo. O Vitória melhorou a receita. Saiu da última posição (21º), em 2007, para a antepenúltima (19º), em 2008, com receita de R$ 18.882 milhões. O Náutico não cresceu. Permaneceu na 18º posição, com receita de R$ 19.756 milhões, em 2008.

    A Portuguesa aparece como um dos principais geradores de recursos com transferência de jogadores, perdendo somente para o Palmeiras, o líder do ranking. Quando esses recursos são desvinculados das transferências de jogadores, o líder passa a ser o São Paulo e a Portuguesa desaparece. Corinthians aparece como o segundo.

    As fontes de receitas dos 21 clubes pesquisados, em 2008, estão distribuídas da seguinte forma:

    1 - Transferência de jogadores - representa 28%. Em 2007, eram 34% - caiu.

    2 - Cotas de TV - representam 24%. Em 2007, eram 22% - cresceu.

    3 - Social e Amador - representam 13%. Em 2007, eram 11% - cresceu.

    4 - Patrocínio e Publicidade - representam 12%. Em 2007, 11% - cresceu.

    5 - Outras receitas - representam 12%. Em 2007, eram 14% - caiu.

    6 - Bilheteria - representa 11%. Em 2007, eram 8% - cresceu.

    Para Amir Somoggi, "o estudo demonstra que a receita dos clubes, excluindo os recursos com as transferências dos atletas, apresentaram melhora de cerca de 39% em três anos, principalmente com bilheteria, sócios, patrocínios e cotas de TV. Por outro lado, os custos diretos com a manutenção do futebol dos grandes clubes também vêm crescendo a cada temporada, ultrapassando pela primeira vez R$ 1 bilhão em 2008".

    Somoggi aconselha que, para os próximos anos, os departamentos de marketing dos clubes insiram novos conceitos mercadológicos nessas fontes de receitas a fim de potencializar seus negócios. Salienta ainda que esses conceitos podem estar relacionados ao dia do jogo, explorando hábitos dos torcedores, como fazem os europeus e americanos. A Copa de 2014, por exemplo, pode proporcionar um ambiente rico em oportunidades.

    BAMBAM PODE VIRAR OURO NO INTER

    Aproveitando o gancho do Internacional portoalegrense, a compra do atacante Marcos Antonio Simão Pereira, 18 anos, o Bambam (foto), está encaixada no objetivo de crescimento de receita com transferência de jogador. Tem risco como qualquer outro negócio e a previsão de retorno pode ser a curto, médio ou longo prazo. Tudo vai depender do desempenho do jogador. O site do Inter já anunciou a transação.

    O Fortaleza, dono de 40% dos direitos federativos do jogador, deve embolsar mais de R$ 500 mil (a diretoria não revela os números do negócio). Como também aponta o estudo em questão, esse montante já será gasto com salários atrasados, queimando uma possibilidade de transação futura com maior rentabilidade. Em breve, o Fortaleza vai negociar mais jogadores da base para cobrir déficit no orçamento. E nem estamos citando alguns casos mal-explicados.

    Pena que nossos clubes não aparecem na pesquisa. Pena maior ainda por não serem transparentes com seus torcedores. Na outra ponta, no entanto, exigem que eles proporcionem renda (altas rendas) nas arquibancadas. Enquanto isso, os clubes organizados olham a bilheteria como a sexta fonte de receita. Com transparência e inteligência, exploram toda a potencialidade econômica do torcedor, vendendo imagem, produtos e eventos.

    Leiam o estudo completo e façam suas avaliações: http://www.clicrbs.com.br/pdf/6886656.pdf

    segunda-feira, 24 de agosto de 2009

    Goleada histórica: Icasa 6 x 2 Paysandu

    Com essa goleada, o Icasa (CE) carimbou o passaporte para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. Esse momento histórico merece ser eternizado pela torcida do Verdão do Cariri. Ainda que o Icasa não conquiste o título da Série C, depois de empatar em 1 a 1 com o Asa de Arapiraca (AL), no primeiro jogo, já terá conseguido uma grande vitória. O Icasa na Segundona do Brasileiro é um convite aos caririenses para a união, superando as questões pessoais, em busca do lugar perdido no futebol cearense. A missão, agora, é conquistar o título da Segunda Divisão do Campeonato Cearense. O feito do Icasa é uma demonstração de que o trabalho supera qualquer manobra que objetiva a sabotagem. Curtam esse momento histórico com esse vídeo.

    domingo, 23 de agosto de 2009

    MOTA COME A BOLA; DOUGLAS FAZ MILAGRE NAS GOLEADAS

    Foi um massacre nas estreias de Márcio Fernandes, pelo Fortaleza, e Mota, pelo Ceará, nessa 19ª rodada da Segundona. Se o Leão não teve dificuldades para aplicar 4 a 0 no Paraná Clube, no Castelão; muito menos o Ceará para golear o América por 5 a 1, no Machadão, em Natal.
    -
    Os dois jogos serviram para que os rivais tirassem dúvidas sobre Douglas (foto) e Mota. Além disso, melhoraram suas pontuações na classificação. O Ceará voltou para o G-4; o Fortaleza continua na zona de rebaixamento (17ª posição), mas deixou o campo sem levar gol depois de sete rodadas seguidas sofrendo com os tropeços da defesa.

    MOTA COME A BOLA

    No Ceará, parece não existirem mais dúvidas sobre a condição de jogo do atacante Mota (foto). Ele fez questão dizer ao técnico PC Gusmão que tinha condição de jogar mais de um tempo. Depois, provou no treinamento da quinta-feira que estava bem. PC não teve outra saída: escalou Mota e não se arrependeu. O artilheiro sofreu o pênalti que gerou o primeiro gol, dos pés do meia Geraldo, aos 32' do primeiro tempo, e fez o segundo, aos 5' do segundo tempo.

    Mota foi além do desafio de um tempo só. Jogou os 90 minutos e participou ativamente do jogo. Ouvi depoimentos positivos de torcedores sobre as atuações de Geraldo e Mota. Então, fim da polêmica sobre Mota. Curado, recuperado, titular e com os pés na artilharia. Como problemas, o Ceará trouxe para casa o goleiro Lopes (falhou no gol do América) com o 3º cartão, volante Careca expulso e o zagueiro Fabrício machucado. Michel ficou aqui tratando uma lesão muscular.

    SANTO (SÃO DOUGLAS) DE CASA FAZ MILAGRE

    No Fortaleza, desde a 11ª rodada, quando venceu o América (RN) por 3 a 0, a defesa não parou de tomar gols. Foi esse o principal motivo da falta de sossego no Pici, motivando a queda do técnico Giba e seus auxiliares. Para esse jogo, contra o Paraná, o técnico interino, Vladimir de Jesus, mexeu no setor com os retornos de dois renegados por Giba: Douglas e Gilmack. Coincidência ou não, além de golear, o time não levou nenhum gol e eles foram destaques.

    Ao final do jogo, o estreante Márcio Fernandes disse ter ficado satisfeito, mas ainda há muito que ser feito. É claro que sim. Já foram contratados o lateral-direito Dedé, chamado de homem da bala; o zagueiro Flávio; ainda devem contratar mais um zagueiro e um goleiro. Acho difícil as vindas do volante Roberto Brum e do zagueiro Paulo Henrique, ambos do Santos, por questões salariais.
    -
    Do meio-campo para a frente não há tantas preocupações assim. O ataque faz a parte dele, sempre fez, tanto que está entre os três melhores da competição. Nesse jogo, poderia até ter feito mais gols para melhorar o saldo negativo - terminou a rodada com -1. A principal preocupação do técnico Márcio Fernandes, no primeiro tempo, foi com o posicionamento e o comportamento da defesa tricolor.
    -
    Terça-feira, o Fortaleza joga contra o Guarani, em Campinas (SP), às 19h30min, com a necessidade de vencer de novo para sair da incômoda zona de rebaixamento. O Ceará joga contra o Juventude, no Castelão, às 21h50min, também precisando vencer para avançar e continuar no G-4. Interessante que, em caso de vitórias cearenses na 20ª rodada, um estará ajudando o outro na briga por melhor posição na tabela. Veja como ficou a rodada: http://www.artilheiro.com.br/v2/aovivo.asp?camp=5

    sexta-feira, 21 de agosto de 2009

    MOTA TEM FOME DE ESTREIA

    O atacante Mota vai estrear, nesse sábado, dia 22, longe da torcida alvinegra, diferente dos planos da diretoria e da própria torcida. Não fossem os contratempos com a transferência e a estreia já teria ocorrido uma semana atrás. Melhor assim, pelo menos melhorou a condição física, convenceu o técnico PC Gusmão de que pode jogar e está escalado para iniciar a partida contra o América (RN). Mota entra no time no momento em que aumenta a pressão pelas vagas do G-4. O Ceará entra na 19ª rodada na 5ª posição.
    -
    Além de precisar vencer seu adversário, o Ceará ainda precisará contar uma difícil ajuda do Duque de Caxias, que joga contra a Ponte Preta, em Campinas, para não perder o foco do G-4. Por isso, o reforço do atacante Mota chegou em boa hora. Sobrou para o atacante Preto, que vinha sendo substituído por Misael. O time sente a ausência de um goleador que conclua as jogadas criadas em profusão pela equipe.
    -
    O técnico PC Gusmão esquentou a cabeça, mas encontrou a saída para as ausências dos volantes Heleno (3º cartão) e Michel (lesão muscular). PC saiu do esquema que flutuava entre o 3x5x2 e o 4x4x2 para o, digamos, mais rígido 3x5x2, com a entrada do zagueiro Anderson. Careca ganhou a outra vaga aberta. Time escalado com Lopes; Fabrício, Erivelton e Anderson; Boiadeiro, Careca, João Marcos, Geraldo e Fábio Vidal; Wellington Amorim e Mota.
    -
    FERNANDES QUER MAIS DOIS
    -
    No Fortaleza, o técnico Márcio Fernandes não se fez de rogado. Chegou, assumiu a equipe e sugeriu alguns reforços. Pelo menos dois dos apontados são conhecidos dele, jogam no Santos, estão em disponibilidade e chegariam para assumir a titularidade. Os dirigentes pediram um tempo. O problema é sempre o mesmo: salários altos. O salário pode até ser questionado, ocorre que é preciso ter jogador de qualidade para evitar os vexames.
    -
    UM VOLANTE E UM ZAGUEIRO
    -
    Roberto Brum Vallado, 31 anos, volante, afastado do time do Santos pelo técnico Vanderlei Luxemburgo. Em campo, estilo Dunga; fora dele, estilo pastor evangelista. No jogo recente em que o Santos perdeu para o Flamengo por 2 a 1, Roberto Brum retardou a própria substituição e recebeu cartão amarelo. Luxa não gostou, discutiram e sobrou para o jogador.
    -
    Dez dias atrás o Bahia fez uma proposta e Roberto Brum disse que iria pensar se valia a pena deixar a família para ficar três meses, em Salvador, e voltar para Santos ou rescindir o contrato com o alvinegro. Não deu em nada. Brum chegou ao Santos em junho passado, vindo do Sporting de Braga (Portugal), segundo ele, deixando para trás mais de 1 milhão de euros.
    -
    Paulo Henrique Silva Rodrigues, 26 anos, zagueiro, recentemente submetido a uma artroscopia no joelho esquerdo. Também chegou ao Santos este ano, procedente do Sporting de Braga (Portugal). O Atlético goianiense detém 20% dos direitos federativos do jogador, ficando os 80% divididos entre empresários.
    -
    São dois jogadores respeitados. Resta saber se estariam dispostos a uma transferência para a segunda divisão. O volante Roberto Brum não pode mais jogar na primeira - já realizou 14 jogos. Mesmo assim não demonstra disposição para enfrentar essa mudança. O zagueiro Paulo Henrique teria de passar pelas negociações fracionadas - cansativas, por sinal.
    -
    Uma coisa é certa. É preciso colocar qualidade no time.

    quinta-feira, 20 de agosto de 2009

    MÁRCIO FERNANDES E SEUS SÚDITOS CHEGAM AO PICI

    Enfim, o Fortaleza tem novo comandante. Não passou do quarto dia de peregrinação e a diretoria tricolor acertou a vinda do técnico Márcio Fernandes, 47 anos, paulista de Santos, que traz o auxiliar Omar Curi a tira-colo. Completando o serviço, os dirigentes contrataram quatro reforços acostumados a jogar em grandes clubes: lateral-direito Dedé, 22 anos; zagueiro Flávio, 27 anos; volante Tidão, 24 anos; atacante Marcelo de Faria, 30 anos.
    -
    Esse "pelotão de choque" chega com a missão de acrescentar qualidade ao time e reverter a péssima campanha desse primeiro turno - apenas 19 pontos, zona de rebaixamento. Ainda está viva a ideia de contratar um experiente meia para comandar o time. No início da tarde, o nome do volante Sandro Goiano, do Sport, chegou a ser aunciado, agradou a torcida mas não foi confirmado.
    -
    MÁRCIO É DA ACADEMIA DO REI
    -
    De novo, o foco mudou. No início da temporada, o gaúcho Casemiro Mior implantaria a filosofia do futebol força. Não deu certo. Mirandinha assumiu e aplicou a famosa tática do coração para não perder o campeonato. Deu certo. Na sequência, sem melhorar a qualidade do time, caiu no lugar comum e perdeu o cargo. Veio Giba e seguiu o mesmo caminho, sustentado pela filosofia da motivação, e terminou num emaranhado de confusões e fracassos. Agora, no sufoco, a saída ideal parece ser a disciplina, mas Givanildo Oliveira não veio.
    -
    Eu havia dito, comentando na Rádio Globo Fortaleza http://www.radioglobofortaleza.com.br/, que Mário Sérgio é tão exigente que talvez não demorasse muito por aqui caso não se sentisse satisfeito nas suas pretensões. Não passou das negociações. Com a união de alguns conselheiros, fortalecida financeiramente, a diretoria mudou o foco. Optou por um técnico intermediário, de uma nova escola, e contratou jogadores para as posições carentes.
    -
    Márcio Fernandes teve seu melhor momento, ano passado, quando livrou o Santos do rebaixamento para a Série B. Este ano, no Paulistão, não conseguiu o mesmo êxito e deixou o Peixe. Acontece que a carreira dele começou na década de 90, quando treinou o São Carlense (SP), Marcílio Dias (SC), Bragantino (SP) e Jabaquara (SP) - onde foi campeão paulista pela Série B3, em 2002. Depois assumiu as divisões de base do Santos Futebol Clube - onde fez um trabalho cheio de títulos.
    -
    OS REFORÇOS
    -
    Derivaldo Beserra Cavalcante, lateral-direito Dedé, fortalezense de 22 anos, nós conhecemos desde que foi revelado pelo Ferroviário. Esteve no Ituano (SP) e voltou para o Ceará Sporting, tendo se destacado como um moderno lateral, além de volante clássico. Este ano, no Bahia, se perdeu na mediocridade do tricolor baiano. Aqui, pode dar boa contribuição e chega como titular.
    -
    Flávio Rogério Ribeiro, zagueiro Flávio, paranaense de Siqueira Campos, 27 anos, já surgiu campeão, em 1999, logo que foi revelado pela base do Coritiba. Depois foi vendido para o Monterrey do México. Teve uma curta passagem pelo Coritiba, em 2004, e voltou para o México. Há um mês esteve treinando no Vitória da Bahia, mas não ficou.
    -
    Carlos Augusto Bertoldi, volante Ticão, paranaense de 24 anos, foi revelado pelo Atlético do Paraná, em 2005, jogando 20 partidas no Brasileiro e 7 na Libertadores como titular. Logo foi emprestado ao Sport, onde sagrou-se campeão pernambucano. Em 2008 foi transferido para o Náutico. No início desta temporada esteve no Ituano (SP). Dias atrás contamos, aqui no blog, sobre o interesse do Fortaleza pelo futebol do Ticão.
    -
    Edson Marcelo de Faria Manfron, atacante Marcelo de Faria, paranaense de 30 anos, também foi revelado pelo Coritiba, em 1994. Sempre jogou pelo exterior. América, Irapucato e San Luís (México); Ajaccio (França) e Belenenses (Portugal). No Brasil teve rápidas passagens pelo antigo Malutron (PR), Vasco da Gama e Portuguesa. Foi numa dessas passagens que apareceu fartamente nos noticiários pela relação amorosa com a Maíra, ex-BBB9.http://images.google.com.br/images?hl=pt-BR&source=hp&q=maira,+bbb-9&um=1&ie=UTF-8&ei=hhqOStTgFpPAlAfbkKyvDA&sa=X&oi=image_result_group&ct=title&resnum=4
    -
    Claro que não é nenhuma Seleção, mas o que se espera é, no mínimo, mais qualidade e atitude. Trocar somente o técnico não resolve. Trocar alguns jogadores também não resolve. É preciso uma mudança de atitude, inclusive, da diretoria do Fortaleza. Mais do que todos nós, os dirigentes sabem que é preciso melhorar a estrutura e o comportamento interno. É preciso ter um caminho a seguir para não se perder nos erros e desalentos.
    -
    Boa sorte ao novo Rei e seus Súditos.

    quarta-feira, 19 de agosto de 2009

    É MÁRIO SÉRGIO OU NÃO É...

    Depois de tantas especulações e a negativa do técnico Givanildo Oliveira ao convite do Fortaleza, a diretoria do tricolor não deve perder mais tempo. A bola da vez é o carioca Mário Sérgio Pontes de Paiva (foto), 59 anos - a serem completados no dia 7 de setembro -, com a experiência de 22 anos transitando entre as funções de treinador, dirigente e comentarista esportivo. Quando jogador, o Vesgo era bom de título e indisciplinado; como treinador, organizado, exigente, disciplinador, nenhum título e passagens curtas em alguns clubes; como cronista, crítico e duro nas análises.
    -
    Até o momento dessa postagem, a diretoria do Fortaleza não confirmava a contratação, mas a notícia já corria pelas redações do país. Mário Sérgio já teria falado como técnico contratado e anunciado chegada para esta quinta-feira. É que a notícia vazou, no início da noite, por um desses penetras que gostam de fazer média com a imprensa. Houve mal-estar e o diretor de futebol, Renan Vieira, chegou a sair da negociação.
    -
    Além de Mário Sérgio, as providências constam de algumas contratações. Segundo as especulações nos bastidores, estão sendo contratados o zagueiro Flávio, 32 anos, que estava no exterior; o meia Cascata; o atacante Marcelo de Faria, que estava no exterior; o lateral Dedé, que está no Bahia; entre outros nomes. Nada confirmado. Uma fonte me disse que outra ideia era contratar um meio-campo experiente da Série A. Três jogadores estão em litígio nos seus clubes: Ramon Menezes (Vitória), Luciano Henrique (Sport) e Rafael Moura (Atlético-PR).
    -
    QUEM É MÁRIO SÉRGIO, O VESGO
    -
    Como jogador, meia-atacante pela esquerda, era indisciplinado, não gostava de concentração, mas jogava muito. Saiu do futebol carioca para despontar no Vitória, onde foi campeão baiano de 1972. Depois, ganhou o mundo da bola e conquistou títulos importantes. Carioca de 75, pelo Fluminense; brasileiro de 79 e gaucho de 81 e 84, pelo Internacional; mundial interclubes de 83, pelo Grêmio.
    -
    Em 1987, iniciou pelo mesmo Esporte Clube Vitória a trajetória de treinador de futebol. Depois entremeou a carreira com períodos como cronista e executivo do futebol. Nenhum título no currículo, mas ganhou fama de organizado e disciplinador. O registro de passagens curtas em alguns clubes talvez tenha a ver com o temperamento "pavio curto" de Mário Sérgio.
    -
    Apesar disso, ele passou duas vezes pelo Vitória (BA), duas vezes pelo Fugueirense (SC) e três vezes pelo Atlético paranaense. Ainda somou passagens pelo Corinthians paulista, São Paulo, São Caetano (SP), Atlético mineiro, Botafogo (RJ) e Portuguesa (SP). Em alguns casos pagou caro por ter aceitado treinar equipes em crise técnica. O caso, por exemplo, da Portuguesa, eliminada pelo Icasa de Juazeiro do Norte (CE), em pleno Canindé, na primeira rodada da Copa Brasil 2009.
    -
    EU ME LEMBRO, ESTAVA LÁ
    -
    Era uma tarde de treinamento técnico dos jogadores do Vitória, na Toca do Leão (onde hoje está erguido o estádio Barradão), e um grupo de torcedores resolveu tumultuar o treino, xingando, vaiando e criticando o próprio Mário Sérgio com veemência. Num determinado momento, Mário Sérgio chamou os jogadores para perto do alambrado e os convidou a um ataque aos algozes. Não ficou um só rebelde. A cena, que era tensa, ficou hilariante. E o treino recomeçou tranquilo.
    -
    Hoje, mais maduro, não sei qual seria a reação dele diante do que ocorreu, semana passada, com o auxiliar técnico, Carlos Mercadante, no estádio Alcides Santos, no Pici. Conhecendo bem a reação do torcedor derrotado, Mário Sérgio sabe que não adianta assumir o time sem jogadores de qualidade para fazer a diferença em campo. Nesse ponto, certamente podem estar demorando finalizações de detalhes.
    -
    Se não for Mário Sérgio, que não seja outro vesgo!

    DISCIPLINA DE GIVANILDO PARA BOTAR ORDEM NO PICI

    O velho conhecido Givanildo José de Oliveira, 61 anos, pernambucano de Olinda, deve ser mesmo o técnico contratado pelo Fortaleza para o lugar de Giba. O diretor de futebol, Renan Vieira, declarou no programa Globo Esportivo, da Rádio Globo Fortaleza, na noite dessa terça-feira, ao âncora Moésio Loyola, que deixou a conversa bem adiantada com o treinador. Givanildo, por sua vez, confirmou que só precisa conversar com a diretoria do América mineiro antes de responder ao tricolor.
    -
    A moral da história é a seguinte: Givanildo tem contrato com o América até 30 de setembro, fechando o período de disputas da Série C. O América, assim como o Icasa, acaba de retornar para a Série B e está nas semifinais. Os dirigentes americanos querem que Givanildo termine a competição. Vale lembrar que Givanildo foi campeão da Série B/1997 pelo América. Portanto, há também um valor sentimental na história.
    -
    Acontece que a proposta do Fortaleza coloca uma boa moeda de negociação nas mãos do carrancudo treinador. O GLOBO publicou uma matéria, com o título "América-MG tenta renovar com Givanildo", em que o vice-presidente do clube, Marcus Salum, salienta o déficit de R$ 600 mil nos cinco meses da disputa. Ele não esconde que uma das questões mais urgentes a resolver é a renovação de contrato do treinador.
    -
    Givanildo sabe disso e quer solução. Nada melhor do que ter uma proposta para barganhar. A reação dele foi a seguinte: "Fiz meu contrato para a Série C. Gostaria de continuar, mas não depende de mim e sim da diretoria. Acredito em um trabalho a longo prazo, como o que fizemos para conquistar o título de 1997. Quero ficar", disse o treinador.
    -
    A permanência agrada Salum: "Temos obrigação de mantê-lo, principalmente porque ele tem um projeto a longo prazo para o América", concluiu o dirigente. Ocorre que a sobrevivência do América está condicionada, também, à venda de Wagner, ex-Cruzeiro, para o Lokomotiv da Rússia.
    -
    E não é só isso. A fama de homem duro, às vezes grosso, difícil de se relacionar com as pessoas, na verdade é uma confusão com o jeito sério e disciplinador de Givanildo Oliveira. Ele sempre foi assim. Não abre mão das coisas nos devidos lugares. Para trazê-lo, o Fortaleza vai ter de se curvar a várias mudanças internas ou incorrerá nos mesmos erros e não haverá progresso.
    -
    Em 2004, quando as confusões levaram a decisão do campeonato estadual para o tapetão, Givanildo ficou irritado e terminou saindo. Foi com disciplina que ele construiu uma carreira vitoriosa, apesar de alguns momentos ruins, conquistando vários títulos pelos país. Vamos relembrar alguns:
    -
    * Campeão paranaense em 1988 e 1992
    * Campeão alagoano em 1990
    * Campeão pernambucano em 1992
    * Capeão Brasileiro da Série B, pelo América-MG, em 1997
    * Campeão Brasileiro da Série B, pelo Paysandu-PA, em 2001
    * Campeão da Copa do Nordeste em 2002
    * Campeão dos Campeões Brasileiros em 2002
    * Campeão Cearense em 2004
    * Campeão Baiano em 2007
    -
    Até o meio-dia pode dar Givanildo Oliveira. Depois do meio-dia, muita coisa pode acontecer. A lista é grande e consta nomes como Paulo Bonamigo, Zetti, Waldemar Lemos, entre outros menos cotados, como Argeu dos Santos e até Cleisson - o recém-aposentado dos gramados. Aguardemos, pois!

    segunda-feira, 17 de agosto de 2009

    CÂMBIO NO FORTALEZA: SAI GIBA E ENTRA (?)...

    O técnico Giba (foto) deixou o Fortaleza, nessa segunda-feira, com o mesmo silêncio que por aqui chegou o cidadão, Antonio Gilberto de Souza Maniaes, 47 anos, natural de Cordeirópolis (SP). Aliás, com um comportamento de "cordeiro", gentil, educado até mesmo quando quis criticar a porção da torcida que vaiou, protestou e agrediu o auxiliar técnico, Carlos Mercadante, na última quinta-feira, no campo de treino do Pici.

    Talvez, esse jeito "cordeiro" de ser tenha empurrado, lentamente, o técnico Giba para o abismo. Desde que chegou ao Fortaleza, ele pode sentir as carências da instituição Fortaleza; ele pode avaliar e detectar deficiências no time; ele demorou, no entanto, para provocar as mudanças necessárias. Se cobrou, esperou demais a resposta, que nunca veio. Diz um provérbio popular que "quem espera pra ver, vê demais".

    Quando Mirandinha foi dispensado, as vísceras do time foram expostas, apontados vários problemas internos que atrapalhavam fora e dentro de campo. Olha lá o que escrevemos na época http://jotalacerdacomenta.blogspot.com/2009/05/o-dia-do-cacador-mirandinha-aponta-10.html. Dissemos a seguir que somente a troca de treinador não resolveria. Continuamos com o mesmo pensamento.

    Desde o campeonato estadual, a defesa do Fortaleza já apresentava fragilidades, mas a conquista do título superou as deficiências. Veio a Segundona, o meio-campo e o ataque ganharam reforços enquanto a defesa continuou a mesma. Hoje, é a segunda pior defesa da competição. O ataque é o terceiro melhor, mas já chegou a ser o melhor. Daí, somente o aproveitamento de 45% dos pontos disputados no período de Giba. Com ele, foram 5 vitórias, 4 empates e 5 derrotas.

    QUEM SERÁ O PRÓXIMO!?

    Lula Pereira, Flávio Araújo e Zé Teodoro (foto) foram os primeiros nomes que apareceram numa lista de especulações. O diretor de futebol, Renan Vieira, no entanto, dá sinais de que pode ser contratado um treinador que não está nessa lista. Por eliminação, essa lista parece mesmo superada.

    Senão vejamos. Zé Teodoro, ex-treinador do Ceará, recentemente demitido pelo Juventude (RS), por não apresentar melhoras na equipe que encontrou, estaria fora dos planos porque exige a contratação de uma comissão técnica completa. Já teria sido feito um primeiro contato com Zé Teodoro e o sinal ficou piscando no amarelo.

    Outro contato teria sido feito com Flávio Araújo (foto), técnico do Icasa, que acaba de conquistar a classificação para a Segundona, juntando-se a Fortaleza e Ceará. Icasa e Flávio têm uma relação que vai além dos compromissos no futebol. Por isso, Flávio só sairia se houvesse uma liberação dos dirigentes icasianos. Difícil acreditar nessa possibilidade porque o Icasa, agora, quer o título da Série C.

    E, finalmente, Lula Pereira (foto) enfrenta rejeições de segmentos da diretoria e da torcida tricolor. Renan Vieira chegou a dizer, nessa segunda-feira, que não se arriscaria a receber um terceiro "não" do técnico Lula Pereira. O próprio treinador deu sinais de que não há sintonia entre ele e o Fortaleza - pelo menos atá agora. Assim como Zé Teodoro, Lula também faria uma série de exigências dificilmente aceitas pelos dirigentes tricolores.

    Quem seria o quarto nome? O torcedor tricolor, Ítalo Saraiva, lembrou-me o nome do técnico Zetti, que por aqui já esteve. Francamente, não quero arriscar. Pouco importa. Seja lá quem for, a verdade é que não haverá sólida melhora se os diversos problemas não forem eliminados. Um técnico novo pode até encobrir os erros, criar uma nova atmosfera, dar resultados imediatos, mas nunca será a solução ideal. Time de futebol não é circo; técnico não é mágico.

    domingo, 16 de agosto de 2009

    VIVA O 'MORTO-VIVO'! O ICASA ESTÁ NA SEGUNDONA

    O Icasa está de parabéns. Depois da queda para a segunda divisão cearense, este ano, o Verdão reagiu bem. Fez uma campanha sem retoques, é semifinalista da Série C e está na Série B do Campeonato Brasileiro de 2010 ao lado de América mineiro, Guaratinguetá (SP) e ASA alagoano. Na decisão de hoje, o Paysandu foi goleado, por 6 a 2, no estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte (CE). A desclassificação foi uma dura lição para o presidente do Papão, Luiz Omar Pinheiro, que montou um time fraco e tentou tumultuar os bastidores nas semanas dos dois jogos.
    -
    Com tanta superioridade em campo, o Icasa nem precisou do favoritismo do regulamento. Tinha a vantagem do empate sem gols, mas jogou para vencer o tempo inteiro. Abriu vantagem no primeiro tempo e, no segundo tempo, quando o Paysandu melhorou já era tarde. O Verdão chegou a ganhar de 4 a 1, reduzindo as chances do adversário alcançar o empate - um resultado que daria a classificação ao Papão da Curuzu.
    -
    Foi o dia da ressurreição. Quando o Icasa desceu para a segunda divisão cearense eu passei a chamá-lo de "morto-vivo". Tal qual um zumbi, o "morto-vivo" passou a assombrar os adversários da Série C com uma campanha imbatível. Essa histórica goleada de 6 a 2 também consagra os goleadores Marciano (foto), com dois gols; Marcus Vinícius, também dois gols; Carlinhos e Junior Xuxa. Marciano ainda festeja a marca de 100 jogos com a camisa do Icasa.
    -
    A ascensão do Icasa para a Série B reforça meu pensamento de que dirigentes só precisam ser competentes. Uma querela política, no início do ano, em Juazeiro do Norte, envolvendo o presidente icasiano, Zacarias Silva, respingou no clube. Por conta disso, o time de 2009 foi pior do que o time anterior e a queda foi inevitável. Ferido nos brios, Zacarias arregaçou as mangas e chegou à Segundona. Agora, a missão é voltar à primeira divisão cearense. Lição aprendida.
    -
    Dura lição, também, para os dirigentes que ainda usam recursos sujos para tumultuar os bastidores do futebol. Nas semanas dos dois jogos entre Icasa e Paysandu, o presidente do Papão, Luiz Omar, liderou uma onda de boatos e atitudes com a única finalidade de perturbar o adversário. Resultado: empatou o jogo no estádio da Curuzu e foi goleado no Romeirão. Uma pena! A torcida do time paraense merece "coisa" melhor.
    -
    Os resultados ficaram assim: Icasa (CE) 6 x 2 Paysandu (PA) / América (MG) 3 x 1 Brasil (RS) / Caxias (RS) 1 x 1 Guaratinguetá (SP) / Rio Branco (AC) 2 x 2 ASA (AL).
    -
    Os dois jogos da semifinal ficaram assim: América x Guaratinguetá / ASA x Icasa.
    -
    DERROTA DO FERROVIÁRIO
    -
    O Ferroviário (CE) perdeu para o Sergipe, por 2 a 0, no estádio Lourival Batista, em Aracaju, na primeira rodada, segunda fase, da Série D. Domingo, o Ferrão recebe o Sergipe, no estádio Domingão, em Horizonte (Região Metropolitana de Fortaleza), precisando vencer por uma diferença de três gols. Se devolver o placar, levará a decisão para os pênaltis. O Sergipe terá a vantagem do empate.
    -
    Dessa vez, o time coral não jogou bem como nas partidas anteriores. Os sergipanos chegaram a chutar duas bolas nas traves do goleiro Jéfferson antes dos gols. O atacante Cristiano foi expulso, no segundo tempo, fragilizando mais ainda o time cearense. Para o próximo jogo, o lateral-direito Ivan e o atacante Juninho devem voltar ao time coral.
    -
    CURIOSIDADE DA SÉRIE D
    -
    O Londrina (PR) rifa TV para viajar. Se a situação financeira dos times que disputam a elite do futebol brasileiro está difícil, o que dizer dos times da Série D, quarta divisão, o "inferno" do futebol. Por causa da crise financeira, o Londrina encontrou uma saída inusitada para viabilizar a viagem ao Rio Grande do Sul, onde enfrenta o São José, dia 22, pela segunda fase da competição. A equipe paranaense vai leiloar uma televisão de 42 polegadas para arrecadar o dinheiro das passagens.
    -
    Foram colocados 250 números à venda, ao valor de R$ 100 cada, o que poderá gerar um reforço de R$ 25 mil aos cofres do clube, o suficiente para mandar a delegação ao Sul. Além do aparelho, será sorteada uma camisa do clube, autografada pelo elenco. Com esse "jeitinho brasileiro", sobrou dinheiro para pagar os salários atrasados dos jogadores.

    sábado, 15 de agosto de 2009

    FORTALEZA PERDE DE NOVO. FILME REPETIDO

    O São Caetano só precisou da fúria do atacante, Washington (foto), para vencer o Fortaleza, por 2 a 0, nessa 18ª rodada da Segundona e continuar subindo em direção ao G-4. Parecia um filme repetido. A única diferença é que dessa vez o ataque não funcionou. Marcelo Nicácio pouco produziu e quando foi cobrar um pênalti, no finalzinho do segundo tempo, colocou a bola na mão do goleiro Luiz.
    -
    Como sempre, postura ofensiva no início do jogo e depois...O São Caetano foi equilibrando o jogo e chegou primeiro ao gol. A defesa estava mal posicionada e ainda parou pedindo impedimento. O atacante Washington não teve trabalho para fazer 1 a 0, aos 39'. Antes do gol, o meia Cristian e o atacante Nicácio haviam desperdiçado duas boas chances de marcar.

    No segundo tempo, sem Bismarck, que deu lugar a Paulo Roberto, o time começou explorando a velocidade, mas não conseguiu manter o ritmo da pressão inicial. O São Caetano não teve muito trabalho para chegar ao segundo gol. Roger tinha acabado de entrar, aos 18', quando foi acionado pela direita. Fez o cruzamento na área e Washington mergulhou na frente de Fávaro para fazer 2 a 0.

    Incrível! Parece filme repetido. Para ficar um pouco diferente, o ataque não funcionou. Quando surgiu a melhor oportunidade para diminuir o placar, Nicácio desperdiçou. Ele sofreu o pênalti e cobrou mal, aos 46', colocando a bola na mão do goleiro Luiz. E o jogo terminou. A sensação é de que ninguém controla mais os nervos. É preciso ter muita calma nessa hora.

    Uma derrota que deixa o Fortaleza na 17ª posição, com 19 pontos, cabeça da zona de rebaixamento, vendo a sombra do Juventude e o crescimento do ABC (RN). No próximo sábado, 22/8, os jogadores voltam a encarar a torcida, no Castelão, contra o Paraná Clube - outro que tem campanha irregular.

    FICHA TÉCNICA

    São Caetano 2 x 0 Fortaleza

    Estádio Anacleto Campanella - São Caetano do Sul (SP)

    Segundona do Brasileiro - 18ª rodada

    15 de agosto de 2009 - sábado - 16h10min

    Renda - R$ 10.708,00

    Público pagante - 1.511

    Árbitro - Felipe Gomes da Silva, auxiliado por Gilberto Stina Pereira e João Coelho de Albuquerque (RJ).

    São Caetano - Luiz; Artur, Anderson Marques, Marcelo Batatais e Bruno Recife (Xuxa) / Adriano, Jairo, Eduardo Ramos (Douglas) e Everton Ribeiro / Vandinho (Róger) e Washington. Técnico: Antonio Carlos Zago.

    Fortaleza - Alexandre Fávaro; Elvis, Amarildo, Édson e Guto / Julio, Coutinho, Kiko (Luiz Carlos) e Cristian (Eusébio) / Bismarck (Paulo Roberto) e Marcelo Nicácio. Técnico: Giba.

    Cartões amarelos - Adriano, Eduardo Ramos, Elvis, Amarildo, Coutinho e Paulo Roberto.

    Gols - Washington (39' do 1º tempo e 18' do 2º tempo) para o São Caetano.

    FORTALEZA ENCARA DURA MISSÃO

    Sem a velocidade do meia-atacante, Rogerinho (foto), o Fortaleza terá mais uma difícil missão, às 16h10min desta tarde, no estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP), pela 18ª rodada da Segundona: frear o São Caetano e superar os problemas defensivos para sair da zona de rebaixamento. O técnico Giba fez uma mexida na defesa (Elvis no lugar de Maisena), acreditando que as jogadas laterais vão melhorar. Bismarck ganhou a vaga deixada por Rogerinho, infectado com um vírus intestinal.

    O São Caetano está embalado depois de um período de muita tempestade. São seis vitórias em sete jogos. Além da motivação, o time recebe as voltas do meia Xuxa e dos zagueiros Anderson Marques, Artur e Douglas. A estupenda recuperação elevou o Azulão da zona de rebaixamento para a décima posição, com 24 pontos - há duas vitórias do G-4.

    Fazer gol não é o problema do Fortaleza, tanto que tem o segundo melhor ataque com 28. O problema é o elevado número de gols sofridos, tanto que tem a segunda pior defesa com 31 gols sofridos. Entenderam o contraste? Com as entradas do zagueiro Amarildo, dos laterais Guto e Elvis, o técnico Giba espera dar mais estabilidade ao setor.

    O meia-atacante Rogerinho, que melhorou a movimentação entre o meio-campo e ataque, sofreu uma crise virótica intestinal e cede lugar a Bismarck. A velocidade continua sendo a aposta de Giba, embora o time não consiga imprimir o mesmo ritmo até o final do jogo. Enfim, a missão do Fortaleza nesse jogo não é das mais fáceis: precisa vencer um time embalado para ganhar, pelo menos, uma ou duas posições e deixar a zona de rebaixamento.

    O São Caetano vai jogar com Luiz; Artur, Douglas e Marcelo Batatais / Diogo Orlando, Jairo, Eduardo Ramos, Éverton Ribeiro e Bruno Recife / Vandinho e Washington. Técnico: Antônio Carlos Zago.

    O Fortaleza vai jogar com Alexandre Fávaro; Élvis, Amarildo, Edson e Guto / Júlio, Kiko, Coutinho e Cristian / Marcelo Nicácio e Rogerinho. Técnico: Giba.

    Ouça o jogo pela Rádio Globo de Fortaleza: www.radioglobofortaleza.com.br

    Acompanhe os demais resultados, em tempo real, pelo Artilheiro: www.artilheiro.com.br

    SEM MOTA, FESTA ALVINEGRA ADIADA

    Estragaram a festa. Tal qual a regularização do atacante Mota, que foi adiada (talvez) para o próximo jogo. O baixinho Lins (foto) foi um calo na defesa do Ceará, nessa 18ª rodada da Segundona, e ajudou a adiar a recuperação alvinegra. Ele calou o Castelão no empate, em 1 x 1, entre Ceará e Ponte Preta.

    Os jogadores do Ceará suaram a camisa, a torcida empurrou, mas faltou inspiração para transformar as jogadas ofensivas em gols. Apesar do empate, o alvinegro dorme no G-4, com 30 pontos, acomodado na quarta posição e só perde o lugar se a Portuguesa vencer o Vasco da Gama, nesse sábado, no Canindé, na complementação da rodada. Os dois empatariam em pontos, mas a Lusa teria uma vitória a mais.

    A SURPRESA

    A Ponte Preta chegou a surpreender o Ceará, aos 13', com o gol do atacante Lins, mas só ficou nisso aí. É verdade que antes de sofrer o gol, o time de PC Gusmão só havia produzido um ataque perigoso, com Wellington Amorim. Depois que sofreu o gol, exerceu forte pressão, atacando pelos lados com a sustentação do volante Michel. Vidal e Preto criaram três boas jogadas até que João Marcos carregou pela direita, cruzou e Geraldo desviou para as redes, aos 27', empatando.

    Depois do empate, o ritmo do jogo caiu. O Ceará já não atacava em bloco. A Ponte só tentava os contra-ataques. Aos 38', o Ceará sofreu uma baixa considerável com a saída de Michel por causa de uma contusão muscular. Até alí, ele era a locomotiva do time.

    O TALISMÃ

    O técnico PC Gusmão tentou, mas não conseguiu repetir a senha dos 11 jogos invictos. Voltou para o segundo tempo com Misael no lugar de Preto. Foram 48 minutos de pressão, mas a bola não entrou. O Ceará venceu em todos os capítulos do jogo: sobraram finalizações, bolas aéreas, escanteios, enfim. E o gol, nada.

    Foi assim até o último minuto. Eram 48', falta na entrada da área. Jorge Henrique pediu e cobrou com um forte chute. O goleiro Giovanni espalmou para dentro da área, mas ninguém aproveitou o rebote. A Ponte só ameaçou uma vez, no segundo tempo, com uma falta bem cobrada por Edilson para uma defesa difícil do goleiro Lopes, aos 16'.

    Assim, sem inspiração, sem talismã, sem Mota, a torcida alvinegra voltou para casa com o grito de gol (da vitória) entalado na garganta. Só resta, agora, torcer pelo Vasco da Gama para seguir no G-4 até a próxima rodada. E torcer para que Mota seja regularizado a tempo de jogar, no próximo sábado, dia 22, em Natal, contra o América. Muito axé.

    FICHA TÉCNICA

    Ceará 1 x 1 Ponte Preta

    Estádio Plácido Aderaldo Castelo (Castelão) - Fortaleza (CE)

    Segundona do Brasileiro - 18ª rodada

    14 de agosto de 2009 - sexta-feira - 21 horas

    Renda - R$ 245.130,00

    Público pagante - 17.248

    Árbitro - Antonio Hora Filho, auxiliado por Ivaney Alves de Lima e Rubens dos Santos Filho (SE)

    Ceará - Lopes; Boiadeiro, Fabrício, Erivélton e Fábio Vidal / Michel (Jorge Henrique), João Marcos, Heleno e Geraldo / Wellington Amorim e Preto (Misael). Técnico: PC Gusmão.

    Ponte Preta - Giovanni; Edilson, Marrom (Renan), Dezinho e Vicente / Deda, Guilherme, Fabiano Gadelha (Evando) e William / Lins e Eduardo Arroz (Jecimar). Técnico: Pintado.

    Cartões amarelos - Fabrício e Heleno (Ceará) / Marrom, Eduardo Arroz e Edilson (Ponte Preta).

    Gols - Lins (13' do 1º tempo) para a Ponte Preta / Geraldo (271 do 1º tempo) para o Ceará.

    sexta-feira, 14 de agosto de 2009

    CEARÁ E A PONTE NO CAMINHO DO G-4

    A torcida do Ceará quer continuar fazendo festa. Tinha bons motivos até terça-feira passada. Depois da derrota para o Guarani de Campinas (SP) e da ausência do atacante Mota por falta de regularização, somente uma recuperação, esta noite, no Castelão, devolverá a alegria que embalava os alvinegros em 11 jogos invictos. Se vencer a Ponte Preta (SP), pela 18ª rodada, o Vovô continuará no G-4 da Segundona.
    -
    O time não tem problemas. O técnico, PC Gusmão, ganhou o retorno do atacante Preto. O talismã Misael voltou para o banco de reservas. Gusmão deu prioridade à manutenção do conjunto da equipe, apesar da boa média de gols do reserva Misael. Segundo o meia-esquerda, Geraldo, o time está consciente do que precisa fazer para voltar a ganhar.
    -
    Na Ponte Preta, o meia Pirão está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Joga William. Problema mesmo quem criou foi o zagueiro Gum, autor do gol no empate, em 1 a 1, contra o Fortaleza. Pretendido pelo Fluminense (RJ), Gum esquentou a cabeça e pediu para não jogar. A Ponte conseguiu levar de volta o zagueiro Jean, que estava no São Paulo, mas não é certo que jogue.
    -
    O Ceará vai jogar com: Lopes; Boiadeiro, Fabrício, Erivélton e Fábio Vidal / Michel, João Marcos, Heleno e Geraldo / Wellington Amorim e Preto. Técnico: PC Gusmão.
    -
    A Ponte Preta vai jogar com: Giovanni, Edilson, Jean (Marron), Dezinho e Vicente / Deda, William, Guilherme e Eduardo Arroz / Fabiano Gadelha e Lins. Técnico: Pintado.
    -
    Árbitro: Antonio Hora Filho (SE)
    -
    Ouça o jogo pela Rádio Globo Fortaleza, AM 620 khz, a partir das 20 horas: www.radioglobofortaleza.com.br
    -
    Acompanhe os demais resultados da rodada, em tempo real, pelo site Artilheiro: www.artilheiro.com.br

    A TUF AGRIDE EM NOME DA PAIXÃO

    Estúpida cena repetida. Foi o que se viu, na tarde dessa quinta-feira, no Pici, durante o ajuste do time para o jogo de sábado, às 16h10min, contra o São Caetano (ABC-SP), no estádio Anacleto Campanella. Uma invasão estúpida ao ambiente de trabalho dos profissionais tricolores. Com o pretexto de não romper os conceitos democráticos, a diretoria do Fortaleza permitiu que cerca de 20 integrantes da TUF - Torcida Uniformizada promovessem baderna e agressões.

    Sobrou para o auxiliar do técnico Giba, Carlos Mercadante, que resolveu reagir aos insultos dirigidos das arquibancadas e detrás do alambrado. Os agressores passaram, sem qualquer problema, pelo portão de acesso ao campo. Covardemente, agrediram o profissional - em pleno exercício de sua atividade. O socorro demorou até que as agressões chegassem ao fim.

    Imaginem se fosse o inverso! Não há justificativa para essas bestealidades desses fanáticos que se julgam "apaixonados" pelo clube. Só depois da agressão, o presidente do Fortaleza, Lúcio Bonfim, reagiu aos ataques que tem sofrido e suspendeu a entrada de torcedores para assistir aos treinos, no Pici. Decisão tardia para estúpida atitude, repetida com frequência. Não vou perder tempo citando casos passados.

    Aliás, cabe perguntar se a vítima da agressão física, Carlos Mercadante, prestou queixa-crime contra os agressores. Se não o fez precisa explicar o porquê. Seria uma posição explicada como "politicamente correta", com a qual não se deve concordar nunca. Em nome de protestos, esses baderneiros tiram a paz nos estádios, tiram a paz de cronistas independentes e, agora, querem tratar os profissionais da bola com chibatadas.

    Desculpem-me os seguidores deles, mas o lugar de baderneiros e agressores é na cadeia mesmo. A impunidade, ao longo do tempo, tem fortalecido cada vez mais os patrocinadores de todo tipo de desordem e crime no futebol. Vários torcedores já perderam suas vidas e nada aconteceu - ou quase nada - aos responsáveis pelos crimes cometidos. Uma pena!

    Vejam o vídeo com as agressões: http://migre.me/5bj3

    quarta-feira, 12 de agosto de 2009

    ADAILTON APARECE COM UM PACOTE

    Adailton dos Santos da Silva (foto), 19 anos, que ainda serão completados no dia 6 de dezembro, nascido em Camaçari (BA), e revelado pelo Atlântico, equipe da segunda divisão do futebol baiano, passaria despercebido se não tivesse levado o Fortaleza às barras da Justiça do Trabalho e desaparecido.
    -
    A notícia estourou como uma bomba no dia 16 de fevereiro deste ano. Repercutiu bem mais do que os três gols que ele marcou, no dia 23 de agosto de 2008, na goleada de 5 a 1 sobre o Bahia. Adailton reclamou salários atrasados. O Fortaleza negou e a querela ficou conhecida como "caso" ou "novela" Adailton.
    -
    Na manhã do dia 10 de março, em audiência na Justiça do Trabalho, Judicael Sudário de Pinho, juiz da 1ª Vara do Trabalho, determinou que "o jogador se apresente imediatamente ao Tricolor para voltar a treinar e cumprir seu contrato. Caso não o faça, o atleta terá que pagar uma multa de R$ 5 mil por dia, determinada pela Justiça".
    -
    O diretor jurídico do clube, Franze Gomes, garantiu que a integridade - física e moral - de Adailton seria preservada caso ele voltasse ao clube. Garantiu, inclusive, caso fosse necessário, que iria contratar um segurança particular para o jovem jogador. E financeiramente falando, o atleta seria liberado da multa.
    -
    Sentença e promessas em vão. Adailton desapareceu e nunca mais foi visto. A eterna indagação era: - Por onde anda Adailton? Era... Até que o Atlético paranaense lançou a proposta de troca dos direitos federativos do atacante por um "pacote" de quatro jogadores. Em definitivo, não. O "pacote" viria por um empréstimo de dez meses com salários pagos pelo Atlético.
    -
    O mistério parece ter chegado ao fim. Alguém deu guarida ao fugitivo. Teriam sido os paranaenses? Se não foram eles, aparecem, agora, como interessados. Ou, no mínimo, como investidores naquele que um dia foi apontado como uma "promessa" de gol. Fazendo as contas, Adailton deve R$ 760 mil de multa até hoje. O Fortaleza teria cerca de R$ 1.200 milhão de economia em salários. Seria uma boa troca ou não?
    -
    O "PACOTE"
    -
    Volante e lateral Zé Antônio (foto), 25 anos, natural de Monte Azul Pauista (SP). Atuou no Botafogo-SP (2002 a 2004); Atlético-MG (2004 a 2007); BK Hacken-Suécia (2007) e Atlético-PR (desde 2008).
    -
    Volante Ticão, 24 anos, natural de Curitiba (PR). Atuou no Atlético-PR (2000 a 2005 / 2009); Sport-PE (2006 e 2007); Náutico-PE (2008) e Ituano-SP (2009).
    -
    Meia e ala Netinho, 25 anos, natural de Itajaí (SC). Atuou no Guarani-SP (2001 a 2004); Atlético-PR (2005); Náutico (2006) e Atlético-PR (desde 2007).
    -
    Zagueiro Atônio Carlos, 26 anos, natural do Rio de Janeiro (RJ). Atuou no Olaria-RJ (1999 a 2001); Bangu-RJ (2001); Fluminense-RJ (2001 a 2005); Ajaccio/França (2005 a 2007) e Atlético-PR (desde 2007).

    NOITE DO APAGÃO. DEU MINHOCA NA CABEÇA DO VOVÔ

    Uma noite para esquecer. O Ceará perdeu para o Guarani de Campinas (SP), por 2 a 1, no Estádio Brinco de Ouro, e viu virar pó uma invencibilidade de 11 jogos. Menos mal que os concorrentes também perderam. O Vovô só trocou de lugar com o Bugre e caiu para a quarta posição. Renda de R$ 43.149,00 para o público pagante de 3.965. Ricardo Xavier e Walter Minhoca (foto) marcaram para o Guarani. Misael descontou para o Ceará.
    -
    Em Horizonte, sob os olhares de 4.251 pagantes, o Fortaleza saiu e voltou para a zona de rebaixamento. Como no jogo passado, cedeu o empate ao Vila Nova (GO): 2 a 2. Essa 17ª rodada foi frustrante e pouco produtiva. Se servir de consolo, o tricolor até melhorou uma posição. Subiu para a 17ª posição com ajuda do São Caetano, que venceu o Juventude, por 2 a 1.
    -
    REAÇÃO TARDIA DO CEARÁ
    -
    O jogo começou com sete minutos de atraso e o Ceará só entrou em cena, para valer, no final do primeiro tempo. Ainda bem que o Guarani também não jogou bem. Aos 26', Lopes defendeu um chute de Caíque e, aos 28', Douglas defendeu um chute de Wellington Amorim e só.
    -
    No segundo tempo, o Guarani pressionou mais e fez dois gols enquanto o Ceará fazia três substituições na tentativa de melhorar. Aos 10', Luciano Santos cruzou da direita e Ricardo Xavier escorou para dentro do gol: 1 x 0. O Ceará tentou reagir trocando Vidal por Jorge Henrique, Geraldo por Reinaldo. Pouco adiantou.
    -
    Aos 21, bola longa pela direita, entre Fabrício e Lopes, os dois cochilaram e Walter Minhoca tocou para as redes: 2 x 0. Logo depois, Sérgio Alves entrou no lugar de Wellington Amorim, mas foi Jorge Henrique quem mais produziu. Ele mesmo quase marcou, aos 32', e, aos 39', cruzou para Misael diminuir: 2 x 1. Foram-se os anéis, ficaram os dedos. Menos mal.
    -
    CRISTIAN FAZ 'MEA CULPA': "EU ERREI"
    -
    O meia-atacante, Cristian, deixou o campo assumindo culpa pelo empate cedido ao Vila Nova, no Estádio Domingão, depois de ter virado o placar, ainda no primeiro tempo. É verdade que ele perdeu a bola no meio-campo, dando origem ao lance do segundo gol do Vila, mas a defesa em nada colaborou mais uma vez. O goleiro Fávaro errou no primeiro gol e faltou combate dos volantes e zagueiros no segundo gol.
    -
    Foi como já se esperava. O time entrou em campo nervoso. O Vila só não abriu o placar no comecinho porque houve impedimento do atacante William. Mas, aos 15', Gil não deixou passar a falha do goleiro Fávaro e fez 1 x 0. Apesar dos nervos à flor da pele, o empate saiu, aos 27', numa jogada individual de Marcelo Nicácio, que recebeu um bolão do volante Julio. Ainda houve tempo para a virada. Aos 43', Nicácio armou a jogada e Kiko mandou uma bomba: 2 x 1.
    -
    O Segundo tempo foi um pesadelo. Os laterais não passaram, Cristian desapareceu, Rogerinho bem marcado e parado com faltas, somente Julio era lúcido no meio. Elvis entrou e melhorou um pouco a direita. Luiz carlos entrou e pouco acrescentou. Até que Cristian perdeu a bola, o atacante Gil foi lançado, avançou quase livre para chutar na saída de Fávaro e empatar. Lembram do jogo passado? O empate foi cedido aos 35. Agora, aos 39.
    -
    Teria sido pior se o árbitro alagoano, Fernando de Oliveira Assunção, tivesse marcado um pênalti, cometido pelo zagueiro Edson, aos 48'. Gil, um garoto de 18 anos, foi o terror da defesa tricolor numa noite de apagão. A diretoria pode provar que teve lucro, mas o time não terá muito a dizer sobre os erros e a falta de fôlego para vencer e convencer.
    -
    FICHA TÉCNICA
    -
    Fortaleza 2 x 2 Vila Nova (GO)
    Estádio Domingão - Horizonte (Região Metropolitana de Fortaleza)
    Segundona do Brasileiro 2009 - 17ª rodada
    11 de agosto de 2009 - terça-feira - 21h50min
    Renda - R$ 36.774,00
    Público pagante - 4.251
    -
    Fortaleza - Alexandre Fávaro; Maisena (Elvis), Amarildo, Edson e Guto / Julio, Coutinho, Kiko e Cristian / Marcelo Nicácio (Luiz Carlos) e Rogerinho. Técnico: Giba.
    -
    Vila Nova - Max; Dida, Edson Borges, Leonardo e Osmar / Alisson, Otacílio (Tiago Marquiore) , Washington e Juliano (Tiago Cunha) / William (Vanderlei) e Gil. Técnico: Wagner Benazzi (suspenso).
    Gols - Gil duas vezes (15' do 1º t e 39' do 2° t) Vila Nova / Marcelo Nicácio (27' do 1º t) e Kiko (43' do 1º t) Fortaleza.
    Cartões amarelos - Rogerinho (Fortaleza) / Dida, Leonardo, Otacílio, Washington e Juliano (Vila Nova).

    terça-feira, 11 de agosto de 2009

    VOVÔ SOBE ENQUANTO LEÃO FOGE

    A 17ª rodada da Segundona, completa nessa noite de terça, apresenta para os cearenses: Guarani x Ceará, às 19h30min, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP), e Fortaleza x Vila Nova (GO), às 21h50min, no Estádio Domingão, em Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza. Os dois representantes cearenses estão em posições opostas - G-4 e zona de rebaixamento.
    -
    A SUBIDA DO CEARÁ
    -
    O Ceará defende uma invencibilidade de 11 jogos - 8 vitórias e 3 empates -, 29 pontos, com a segunda melhor defesa da competição, o que lhe garante o terceiro lugar do G-4. O Guarani não vence faz seis jogos, o que lhe custou uma queda da liderança da competição para o quarto lugar.
    -
    PC Gusmão tem time completo: Lopes; Boiadeiro, Fabrício, Erivélton e Fábio Vidal / Michel, João Marcos, Heleno e Geraldo / Wellington Amorim e Misael. Oswaldo Alvarez, o Vadão, também tem um Guarani completo: Douglas; Maranhão, Bruno Aguiar, Márcio Alemão e Andrezinho / Luciano Santos, Glauber, Nunes e Walter Minhoca / Caíque e Ricardo Xavier.
    -
    O site chance de gol aponta o Guarani como favorito (45.2%), indica o empate como segunda opção (32.6%) e a vitória do Ceará como chance mínima (22.2%). A prática não mostra isso. O Ceará está em ascensão e o Guarani em queda. Portanto, o alvinegro deve passar pelo Bugre e continuar subindo.
    -
    A FUGA DO FORTALEZA
    -
    O planejamento do técnico Giba, do Fortaleza, estabeleceu 12 pontos ganhos (4 vitórias) até o final do primeiro turno. Com o empate (1 x 1) contra a Ponte Preta, o objetivo já não será mais atingido. Hoje, a prova de fogo será dentro e fora de campo: a diretoria quer provar que é mais rentável jogar em Horizonte, a 40 km da torcida; o time quer provar que pode se reabilitar e sair da zona de rebaixamento antes dos jogos de volta.
    -
    O Vila Nova pensa parecido com o tricolor. Em queda livre, na 13ª posição, acumula cinco derrotas fora de casa. Os jogadores querem manter a reação, obtida em casa, com duas vitórias seguidas. A diferença é que o Vila tem problemas: o técnico Wagner Benazzi está suspenso e não jogam Belica, Alisson e Juliano.
    -
    Fortaleza definido com: Alexandre Fávaro; Maisena, Amarildo, Edson e Guto / Julio, Coutinho, Kiko e Cristian / Marcelo Nicácio e Rogerinho. Vila Nova vai jogar com: Max; Dida, Edson Borges, Leonardo e Osmar / Otacílio, Rafinha, Washington e Pachola / William e Gil.
    -
    O site chance de gol aponta o Fortaleza como favorito (58.9%), para o empate (22.2%) e o Vila com poucas chances (18.9%). Na prática, o tricolor não confirma tanto favoritismo pelos "pecados" da sua defesa, no entanto, pode e deve conquistar uma vitória para aliviar a tensão.
    -
    Acompanhe os dois jogos e os resultados da rodada pela Rádio Globo de Fortaleza: http://www.radioglobofortaleza.com.br/
    -
    Acompanhe os resultados, em tempo real, pelo site Artilheiro: http://www.artilheiro.com.br/ . Depois do jogo eu comento aqui e no Artilheiro - na janela "matéria".