Siga-me no TWITTER

    follow me on Twitter

    sexta-feira, 31 de julho de 2009

    THYAGO CHEGA AO CEARÁ DE OLHO NO VIDAL

    O Ceará resolveu dar mais uma arrumada na casa ao contratar o lateral-esquerdo, Thyago Fernandes (foto), 23 anos, que esteve no Paraná Clube na temporada de 2008. A indicação foi do técnico PC Gusmão, que o conhece do Itumbiara, onde foram campeões goianos. O Ceará só dispõe de um jogador da posição - o experiente titular, Fábio Vidal. Se Thyago repetir o futebol que apresentou no Ituano (SP), Remo (PA), Brasiliense (DF), Itumbiara (GO) e Paraná Clube será um forte candidato à titularidade.

    Se não estou enganado, Thyago Fernandes começou nas divisões de base do Vasco da Gama e logo ganhou o mundo. Ele nasceu, em Brasília (DF), em 5/12/1985, mas como sempre acontece teve uma passagem muito rápida pelo Brasiliense. Foi mesmo no Itumbiara seu maior momento. Daí o crédito dado pelo técnico PC Gusmão.

    Em Bragança Paulista, o time aguarda o jogo contra o Bragantino, nesse sábado, no estádio Marcelo Stéfani, pela 15ª rodada da Segundona. A dúvida persiste entre Careca e Jorge Henrique para substituir a João Carlos (suspenso). Nenhuma outra alteração. Lopes; Boiadeiro, Fabrício, Erivélton e Fábio Vidal; Michel, Careca (Jorge Henrique), Heleno e Geraldo; Wellington Amorim e Preto.

    TRÊS BOAS LEMBRANÇAS

    Este vídeo me traz boas redordações. A goleada Vitória 4 x 0 Santos, no Barradão, em 1995; gol de Cleisson com a camisa do Vitória e a narração de Juracy Santos, ex-companheiro de reportagem na década de 90. - O meia Cleisson encerrou a carreira, ontem, depois de 20 anos de atividade em clubes do Brasil e do exterior. - Nome: Cleisson Edson Assunção Idade: 37 anos Altura: 1,80m Títulos: Copa Brasil-1999, Libertadores-1997; Carioca-1999; Mineiro-1992, 1996, 1997, 2000; Gaúcho-2000 e Cearense-2009. - Clubes: Cruzeiro, Grêmio, Atlético/MG, Náutico/PE, Sport/PE, Brasiliense/DF, Santa Cruz/PE, Belenense/POR, Caxias/RS, Flamengo, Vitória/BA, Ceará, ABC/RN e Fortaleza, entre outros.

    quinta-feira, 30 de julho de 2009

    CLEISSON CANSA DOS "SAPOS" E ENCERRA CARREIRA

    O meia Cleisson (foto), 37 anos, anunciou hoje, 30/7, que encerrou a carreira e vai estudar para ser treinador de futebol. A decisão foi comunicada à imprensa no momento em que o jogador nem sequer aparece no banco de reservas. Não foi somente o peso da idade que o levou a encerrar a carreira: a morte do pai, no final do ano passado e, sobretudo, não estar mais disposto a engolir "sapos" influenciaram .

    O atacante Luiz Carlos ficou emocionado e chorou pelo amigo. Logo ele que acabara de perder a posição de titular para Rogerinho - um exemplo de "sapo" no futebol. Às lágrimas, Luiz Carlos disse que "Cleisson ainda corre como um menino. Além disso, ele é como um irmão".

    Cleisson chegou ao Fortaleza no dia 20 de março, jogou 13 vezes, se machucou e não foi mais aproveitado. Nos bastidores, costumava defender algumas posições que iam de encontro aos seus superiores. Cansado de treinos e concentrações, com a situação financeira resolvida e sem disposição para conviver com problemas que só cabem na cabeça de um iniciante, o jogador decidiu parar e partir para uma nova etapa em sua vida.

    A morte do pai foi o empurrão para o fim da carreira. "Depois que meu pai faleceu eu fiquei muito chateado. Meu pai era muito importante para mim. Perdi a alegria de treinar e concentrar. Era pra ter parado quando fui campeão pelo Fortaleza. A decisão já estava pensada", confessou resignado e convicto.

    Dos dirigentes do Fortaleza, Cleisson recebeu o convite para assumir as categorias infantil e juvenil. Ele reconhece que tem condições para "ser um grande treinador" e quer começar pelo curso oficial. Cleisson sonha mais alto e toparia até começar pela Série B. Sei lá, até pelo Fortaleza mesmo. Não duvidem do que são capazes os dirigentes.

    Para os mais novos, o veterano Cleisson deixou uma mensagem sincera: "Quando eu não era evangélico (10 anos atrás), não fazia noitadas, mas saía até a terça-feira. Daí em diante, treinava muito e se fosse diferente não teria aguentado jogar tanto". O atacante Luiz Carlos, com quem jogou no Ceará, foi o mais sensibilizado com a decisão e ouviu atento as despedidas.

    MUDANÇAS E "SAPOS"

    No campo de treino, o técnico Giba observou as três mudanças que fez na equipe: Silvio no lugar de Edson (suspenso), Guto no lugar de Jaílson (suspenso) e Rogerinho no lugar de Luiz Carlos (por opção técnica). Assim que terminou o treino, enquanto os jogadores faziam trabalhos técnicos, Luiz Carlos desceu para o vestiário, visivelmente chateado com a reserva e engolindo "sapos".

    Com as alterações, o time ficou assim: Alexandre Fávaro; Maisena, Amarildo, Silvio e Guto / Júlio, Kiko, Coutinho e Cristian / Marcelo Nicácio e Rogerinho. Pode não ser esse o time para enfrentar o Bahia. Parece um time com mais qualidade técnica, mas que tal o Rogerinho na meia ao lado do Cristian, independente de quem seja o companheiro de Nicácio? A verdade é que o Leão do Pici precisa melhorar em campo e amadurecer nos bastidores.

    quarta-feira, 29 de julho de 2009

    ASA SE CLASSIFICA E DEIXA ICASA À BEIRA DO ABISMO

    Este cara da foto, o volante Paulo Foiani, do Asa de Arapiraca, tirou a classificação antecipada do Icasa, no grupo B, da série C, do Campeonato Brasileiro. O ASA venceu o CRB, por 2 x 1, no clássico alagoano, na noite dessa quarta-feira, 29/7, no estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca (AL). Com esse resultado, o Icasa só chegará à próxima fase se vencer o Confiança (SE), domingo, no estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte (CE).

    Um empate já garantiria a classificação antecipada do verdão do Cariri, mas a supremacia do CRB só durou os 34 minutos iniciais. Num jogo nervoso, do início ao fim, o CRB abriu o placar aos 25', com Luciano Bebê. O ASA empatou, aos 32', com Fábio Lopes, e fez 2 x 1, aos 35', com Paulo Faiani. O ASA terminou o jogo com 10 jogadores e mereceu a vitória.

    A liderança do grupo B passou a ser do ASA, com 16 pontos, deixando o Icasa na vice, com 14 pontos, e o Salgueiro (PE) na terceira posição, com 13 pontos. O Confiança, com 6 pontos, e o CRB, com 3 pontos, não se classificam mais. Com isso, a rodada de domingo será decisiva para Icasa x Confiança / CRB x Salgueiro - concluindo as oito rodadas da fase de classificação.

    O Icasa terá de vencer o Confiança, para somar 17 pontos, e não depender da derrota ou empate do Salgueiro. A situação mais cômoda é do ASA, que só não garante a classificação antecipada nesse clássico se o Icasa vencer e o Salgueiro aplicar uma goleada de 9 x 0, no CRB, em pleno estádio Rei Pelé, em Maceió. São situações imprevisíveis.

    Como se diz no futebol, o Icasa entrou numa rosca. O melhor seria a vitória do CRB, mas não era o melhor prognóstico já que trata-se do lanterna do grupo. Não deu zebra e o verdão vai ter que garantir sua classificação em campo. A mobilização da torcida anuncia estádio Romeirão lotado mais uma vez. Que os jogadores mantenham viva a chama da esperança, acesa desde que o time caiu para a segunda divisão cearense.

    TEIMOSIAS DO GIBA MARCAM DERROTAS DO LEÃO

    O site chance de gol acertou na análise prévia do jogo Vasco 2 x 1 Fortaleza, em São Januário (RJ), pela 14ª rodada da Segundona, realizado nessa terça-feira, 28/7. Eu também acertei quando insisti em afirmar que o ataque tricolor faz e a defesa entrega, colocando-se entre as três piores defesas do campeonato.

    Para o site, o Vasco tinha 76.1% de chance de vencer. Restavam 16% para o empate e, apenas, 7.9% de chance para uma vitória do Fortaleza. O Vasco da Gama ganhou, por 2 x 1, com gols de Alex Teixeira e Adriano. O volante vascaino, Amaral, ainda colaborou com o tricolor, desviando a bola para as próprias redes, após uma cobrança de escanteio pelo meia Cristian.

    As chances do Vasco começaram a ser consolidadas quando o time do Fortaleza entrou em campo bastante recuado. No primeiro tempo, o jogo não empolgou, mas o Vasco marcou 1 x 0 porque os defensores tricolores permitiram total liberdade ao meio-campista, Alex Teixeira, no finalzinho do tempo regulamentar.

    No segundo tempo, aos 15 minutos, o vascaino Amaral fez um gol contra, cedendo o empate. Sete minutos depois, o lateral-esquerdo, Jailson (foto), retribuiu a "gentileza", cometendo pênalti sobre o atacante Adriano. Ele mesmo cobrou e fez 2 x 1. Enfim, não ocorreu nada que não estivesse previsto.

    Longe da torcida, "sem vaias", como queria o técnico Giba, todos os erros foram repetidos. Agora, quem deve explicações é o próprio Giba. Ninguém entendeu quando ele tirou o meia Eusébio do time. Depois, ninguém entendeu porque ele manteve Jailson na esquerda. E pior foi a improvisação de Elvis (quando Jailson foi expulso), deixando Eusébio no banco.

    Sábado, ainda no Castelão, contra o Bahia, Giba não terá Jailson (para alívio da torcida). Resta saber quais serão as providências tomadas para evitar novos protestos da torcida. Somente a partir do próximo jogo, dia 11 de agosto, contra o Vila Nova, é que o tricolor vai jogar, em Horizonte, distante 40 km, na Região Metropolitana de Fortaleza - bem longe da torcida.

    CEARÁ CONTINUA INVICTO E PERTO DO G-4

    O volante Michel foi o dono da festa (completou 100 jogos com a camisa do Ceará), mas o meia-esquerda, Geraldo, e o atacante, Wellington Amorim, sacudiram a galera alvinegra com a vitória sobre o Ipatinga, por 2 x 0, no estádio Castelão, pela 14ª rodada da Segundona. O resultado mantém o Ceará na sexta posição, com 25 pontos, e eleva a invencibilidade para nove jogos. Em São Januário, o Fortaleza perdeu para o Vasco da Gama, por 2 x 1, e desceu para a 17ª posição, na zona de rebaixamento.

    A torcida fez festa para Michel com fogos e presentes. Ele vestiu uma camisa número 100 em cada tempo (levou uma para casa e deixou outra para o memorial do clube) e foi um dos destaques do jogo. Quando a bola rolou, a impressão era de que o Ipatinga seria goleado. O Ceará, no entanto, abusou das bolas aéreas e pecou nas finalizações. O Ipatinga teve única oportunidade, aos cinco minutos, quando Márcio Diogo acertou a trave esquerda de Lopes.

    No segundo tempo, o Ipatinga adiantou a marcação. Michel já não tinha a mesma liberdade. Os mineiros criaram três boas chances, mas erraram nas finalizações. Nas duas jogadas objetivas, o Ceará fez o placar. O zagueiro Fabrício tocou de calcanhar, Geraldo avançou e foi derrubado dentro da área pelo lateral Claudio. Aos 11 minutos, Geraldo cobrou o pênalti, com paradinha, e fez 1 x 0. Aos 28, Wellington Amorim aproveitou falha dos zagueiros, avançou e tocou para as redes ante o goleiro Fred: 2 x 0. Vitória incontestável.

    FICHA TÉCNICA

    Ceará 2 x 0 Ipatinga

    Estádio Plácido Aderaldo Castelo - Castelão

    Segundona do Brasileiro - 14ª rodada

    28 de julho de 2009 - terça-feira - 21h50min

    Renda - R$ 295.860,00

    Público pagante - 18.875

    Árbitro - Émerson Luiz Sobral, auxiliado por Albino Andrade Junior e Alcides Augusto Junior (PE).

    Ceará - Lopes; Boiadeiro, Fabrício, Erivélton e Fábio Vidal (Jorge Henrique) / Michel, João Marcos, Heleno e Geraldo (Reinaldo) / Wellington Amorim e Preto (Misael). Técnico: PC Gusmão.

    Ipatinga - Fred; Claudio, Márcio Santos, Léo Oliveira e Marinho Donizete / Max Carrasco, Lucas, Leandro Brasília (Radar) e Luiz Fernando (Evandro) / Márcio Diogo (Diego Silva) e Amilton. Técnico: Émerson Ávila.

    Cartões amarelos - João Marcos (Ceará). Claudio, Márcio Santos, Léo Oliveira, Max Carrasco e Amilton (Ipatinga).

    Gols - Geraldo (11'/2º t) e Wellington Amorim (28'/2º t).

    terça-feira, 28 de julho de 2009

    CEARÁ E FORTALEZA LUTAM POR CAMINHOS DIFERENTES

    A dupla cearense na Segundona do Brasileiro/2009, Ceará e Fortaleza, joga na noite dessa terça-feira, pela 14ª rodada. O alvinegro joga, no Castelão, às 21h50min, contra o Ipatinga, de olho no G-4. O tricolor joga, em São Januário (RJ), às 21 horas, contra o Vasco da Gama, com a missão de fugir da zona de rebaixamento.
    -
    Segundo análise do site chance de gol, o Fortaleza tem, apenas, 7.9% de possibilidade de vencer o Vasco, contra 76.1% de chance de perder e 27.3% de empatar. Já o Ceará, com a vantagem de jogar em casa, tem 46.6% de chance de vencer, contra 26.1% de chance de perder e 27.3% de empatar. Convenhamos, há exagero a favor do Vasco, mas não se pode negar a vantagem.
    -
    Ceará x Ipatinga
    -
    No dia 6 de outubro de 2007, o Ipatinga chegou aqui com o cartaz de vice-líder da Segundona; o Ceará sonhava com o G-4 e só precisava de sete pontos para chegar lá. Num jogo bem disputado, o alvinegro venceu, por 2 x 0, com gols de Rômulo e Sérgio Manoel. Leanderson ainda fez um gol anulado. Eram 9.817 pagantes (mais de 12 mil presentes) pressionando os adversários.
    -
    Hoje, o Ceará está mais próximo do G-4 (sexto) e o Ipatinga bem mais distante dele (nono). Daquele time, apenas Adilson (hoje machucado), Erivélton e Michel voltam a campo com as lembranças daquela tarde de sábado. Coincidência ou não, o nome do atacante Rômulo faz parte dessa história.
    -
    A torcida, embalada pela invencibilidade de oito jogos, pela contratação do atacante Mota e instigada com a chance de ter o atacante Rômulo de volta, promete maior número presente em relação àquele dia ensolarado de outubro. Em campo, o time promete a vitória e garante estar atento às armadilhas do futebol.
    -
    Ceará definido - Lopes; Boiadeiro, Fabrício, Erivélton e Fábio Vidal / Michel, João Marcos, Heleno e Geraldo / Wellington Amorim e Preto. Técnico: PC Gusmão.
    -
    Ipatinga quase definido - Fred; Claudio, Léo Oliveira, Márcio Santos e Marinho Donizete / Max Carrasco, Lucas, Luiz Evandro e Márcio Diogo / Rafael Grampola e Amilton. Técnico: Émerson Ávila. O atacante Marcelo Ramos está machucado e deve ir para o Sport de Recife.
    -
    Vasco da Gama x Fortaleza
    -
    As duas equipes estão vindo de coincidentes derrotas: o Fortaleza perdeu, de virada, para o Bragantino, por 2 x 1; o Vasco perdeu, de virada, para o Bahia, por 2 x 1. A única diferença é que o Vasco está voltando para jogar em casa, com apoio da torcida; o Fortaleza está se distanciando da torcida, ressentido com protestos e vaias.
    -
    Sob a pressão dos cruzmaltinos, na arquibancada e dentro de campo, o Fortaleza terá pela frente um ferido candidato a entrar no G-4. O técnico Giba não confirma o time, mas avisou que vai reforçar a marcação pelo meio-campo. Assim, cresceu a possibilidade da troca de Eusébio por Kiko. Também é quase certo que Amarildo permaneça na zaga em lugar de Sílvio.
    -
    O Fortaleza tem o segundo melhor ataque (21 gols) e a terceira pior defesa (24 gols). Com o mesmo número de gols no ataque, o Figueirense é quarto colocado. Enquanto isso, a defesa do Vasco da Gama é a menos vazada (6 gols). É fácil concluir que a defesa do Fortaleza é o estraga prazer. E se o ataque não faz, a defesa não garante evitar a bola na sua rede.
    -
    O Vasco não terá o atacante Élton (suspenso). Carlos Alberto e Ernani disputam a vaga. Provável time com Fernando Prass; Paulo Sérgio, Vilson, Titi e Ramon / Nilton, Souza, Alex Teixeira e Carlos Alberto (Ernani) / Adriano e Robinho. Técnico: Dorival Júnior.
    -
    Fortaleza deve jogar com Alexandre Fávaro; Maisena, Amarildo, Édson e Jailson / Júlio, Kiko, Coutinho e Cristian / Luiz Carlos e Marcelo Nicácio. Técnico: Giba.
    -
    Veja a estatística completa da Série B até a 13ª rodada. Clique aqui e saiba o que as equipes precisam fazer na 14ª rodada: http://www.futebolinterior.com.br/news.php?id_news=91318

    DEPOIS DE MOTA, RÔMULO!

    Depois de Mota, Rômulo (foto). A diretoria do Ceará começou a sentir o gosto dos lucros obtidos com ações de marketing corretas. O atacante Mota ainda nem estreou e já motivou a torcida o suficiente para devolver quase a metade do investimento com a contratação. Logo que anunciou a transação, os alvinegros venderam quase 2.500 camisas, 98 convites para um jantar, colocaram 3 mil torcedores no estádio Carlos de Alencar Pinto, em Porangabuçu, para verem Mota de perto, e receberam 32 novas adesões do Programa Sócio-Torcedor.

    Juntando todas as campanhas, imagina-se que o Ceará tenha arrecadado mais de R$ 150 mil até agora. Ainda faltam, pelo menos, 17 dias para a estreia de Mota. Até lá, o Vovô terá arrecadado todo o montante aplicado na contratação e já estará no lucro. O Ceará não revelou valores (fala-se que Mota custa em torno de R$ 320 mil por quatro meses de contrato).

    Não é preciso fazer contas complexas, nem recorrer a profundos conhecimentos de marketing esportivo para entender esse lado da relação do torcedor com o clube. Basta acreditar no velho jargão do futebol: "Contrata time bom que a torcida paga". Com tantos acertos, a diretoria alvinegra já avisou que pode trazer o atacante Rômulo do Azerbaijão, aproveitando a janela internacional de agosto. Existem notícias de que até o Fortaleza quer Rômulo, mas só notícias.

    Enquanto a diretoria do Ceará aproveitou o bom momento do time dentro de campo para "turbinar" a campanha da contratação do atacante Mota, a diretoria do Fortaleza perdeu tempo com a regularização do meia-esquerda, Rogerinho, não motivou a torcida e vai ter de esperar pela janela de agosto. Enfim, investiu sem o olhar do marketing e vê o futuro com incertezas.

    Desde o primeiro momento em que o Fortaleza anunciou interesse pelo atacante Rômulo até agora foi decorrido tempo de sobra para vender a idéia ao torcedor, arrecadar parte do investimento e apresentar o jogador, agora, no início do mês de agosto. Nada disso foi feito porque os tricolores pensaram, mas não agiram. Muitos dirigentes não aprenderam, ainda, a equação contemporânea do futebol: pensar x agir rápido = resultado positivo.

    segunda-feira, 27 de julho de 2009

    GOL DE MOTA DÁ TÍTULO AO CEARÁ

    Abaixo, detalhes da estreia de Mota com a camisa alvinegra e a ficha técnica, com os detalhes daquela decisão de 2002.

    TRÊS DATAS PARA O ATACANTE MOTA

    O atacante Mota, 28 anos, ainda não tem data de estreia confirmada no Ceará. Tudo depende da liberação do Departamento Médico alvinegro. Segundo o médico, Marcos Girão, a estreia de Mota vai ocorrer entre os dias 14 e 25 de agosto/2009.

    Primeira possibilidade: dia 14, Castelão, Ceará x Ponte Preta. Segunda possibilidade: dia 22, em Natal, América x Ceará. Terceira possibilidade: dia 25, Castelão, Ceará x Juventude.

    Enquanto nenhuma dessas datas é confirmada, o torcedor alvinegro pode festejar a contratação do artilheiro Mota com a recordação daquela memorável decisão de 2002. Mota fez o gol do título.

    FICHA TÉCNICA:

    CEARÁ: Magrão, Arlindo Maracanã, Sidney, Lica (Alan)e Fábio Vidal; Marcelo, Wendell, França (Toni) e Iarley; Mota e Cléber (Jajá). Técnico: Dimas Filgueiras.

    FORTALEZA: Jéfferson, Erandir, Romildo e Ronaldo Angelim; Chiquinho (Mazinho Loyola), Dude, Clodoaldo, Marcelo e Renato Peixe (Cristiano); Vinícius e Sinval (Claudinho Paulista). Técnico: Luís Carlos Cruz.

    Data: 06/08/2002. Campeonato Cearense - Jogo final Estádio: Castelão. Renda: R$ 269.205,00 Público: 28.781 pagantes. Gols: Mota (27 minutos do primeiro tempo pelo Ceará); Vinicius (11 minutos do segundo tempo pelo Fortaleza). Árbitro: Carlos Eugenio Simon (FIFA-RS).

    sábado, 25 de julho de 2009

    FORTALEZA LONGE DA TORCIDA E "SEM VAIAS"

    Talvez o psicanalista, Sigmund Freud, pudesse nos explicar a quantas anda o desequilíbrio emocional de alguns dirigentes, comissão técnica e jogadores do Fortaleza. Antes e depois da derrota para o Bragantino, por 2 a 1, de virada, na última terça-feira, em pleno estádio Castelão, vários episódios negativos ganharam repercussão. Ironicamente, de um lado a diretoria reclamava de estádio e cofres vazios; do outro, o técnico Giba desejava campo vazio para treinar em paz com seus comandados.

    Ausência da torcida nos jogos do estádio Castelão, inadimplência que beira os 40% no Projeto Sócio-Torcedor e taxas que chegam a R$ 21 mil para abrir o Castelão nos dias de jogos são os principais inimigos da diretoria tricolor. O vazio nos cofres impediu o pagamento dos salários de julho e motivou o diretor de futebol, Renan Vieira, a transferir os próximos jogos para o estádio Domingão, em Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza.

    Enquanto Renan chama a torcida, o técnico Giba quer distância dela. Antes do jogo contra o Bragantino, na segunda-feira, Giba disse que a presença de torcedores no CT, em Maracanaú, para fazer protestos, era reflexo da falta de estrutura do clube. Depois da derrota, culpou a imprensa e a torcida pelo resultado. Agora, mais calmo, pediu apôio incondicional da torcida, mas avisou que torçam "sem vaias".

    Desse jeito, fica igual à história do estica-encolhe. No próximo sábado, quando jogar contra o Bahia, no Castelão, torcida, dirigentes e o técnico Giba podem até fazer as pazes, mas será um jogo de despedidas. A partir do dia 8 de agosto, quando jogar contra o Vila Nova, o Fortaleza estará, em Horizonte, a 40 km daqui. E quem aparecer por lá, não deverá esquecer de torcer "sem vaias".

    Próxima terça-feira, às 21 horas, contra o Vasco da Gama, certamente o Fortaleza não encontrará arquibancadas silenciosas no estádio de São Januário. Com os pés no G-4, a torcida vascaína trocou as vaias pelos aplausos. Antes disso, o presidente do clube, Roberto Dinamite, sofreu fortes pressões; o técnico Dorival Junior teve o cargo ameaçado, mas tomaram atitudes bem diferentes das que estamos presenciando por aqui.

    Giba acusou a imprensa de torcer contra o time dele; o presidente do clube, Lúcio Bomfim, acusa a Secretaria de Esportes do Estado de cobrar taxas indevidas na ordem de R$ 1.250,00. Depois do jogo contra o Bragantino, até a Polícia Militar foi chamada por causa da acirrada discussão em torno da "maldita" taxa de aluguel do Castelão.

    Nem a regularização do meia-esquerda, Rogerinho, deu certo. O jogador tem direitos federativos registrados nos Emirados Árabes, mas está emprestado à Ponte Preta. Basta o repasse do empréstimo, mas a Ponte quer devolver o contrato. Se os tricolores não convencerem os dirigentes da macaca vão ter de esperar pela janela internacional, no próximo mês.

    O pior é que nem todo silêncio, nesse momento, pode ser bom para os tricolores. Seria o caso de perguntar ao Freud: "A quantas anda a instabilidade emocional dos tricolores do Pici. Qual seria mesmo o melhor remédio. O silêncio?".

    CEARÁ VENCE O DUQUE, DORME NO G-4 E AJUDA O FORTALEZA

    Ao vencer o Duque de Caxias, por 2 a 1, nessa sexta-feira, 24/7, no estádio Giulitte Coutinho, em Mesquita (RJ), o Ceará matou três coelhos de uma cajadada só: dormiu no G-4 da Segundona, manteve uma invencibilidade de sete jogos e ajudou o Fortaleza a ficar fora da zona de rebaixamento na 13ª rodada. Preto (à direita da foto) e Geraldo fizeram os gols alvinegros. Edvaldo descontou para o Duque de Caxias.
    -
    Explico: Com a vitória, o Ceará somou 22 pontos e chegou ao quarto lugar, agora soma oito jogos sem perder (quatro vitórias) e ainda empurrou o Duque de Caxias para a 16ª posição, com 14 pontos, evitando que o Fortaleza caia para a zona de rebaixamento caso o Vila Nova vença o Campinense, nesse sábado, às 16h10min, em Goiânia. Convenhamos, o mais previsível é que o Vila ganhe o jogo.
    -
    O Ceará, no entanto, não permanece no G-4 após o encerramento da rodada. Mesmo que a Portuguesa não vença o América e o Brasiliense não vença o Atlético goianiense, qualquer resultado de Ponte Preta x Figueirense tira o alvinegro da quarta posição. Assim, a queda poderá atingir até a sétima posição - o que já terá sido um bom avanço na classificação.
    -
    O JOGO
    -
    O time de PC Gusmão resistiu bem à pressão do Duque até abrir o placar, aos 26"/1º t, com gol do atacante Preto, de cabeça. Até ali, o Duque de Caxias havia criado dez ataques. Num deles, a bola foi cortada pelo lateral-esquerdo, Fábio Vidal, em cima da linha. O goleiro Lopes e suas difíceis defesas; o goleiro Vinícius, numa única defesa difícil, aos 40", foram os destaques do primeiro tempo.
    -
    No segundo tempo, apesar da chuva, o Duque pegou pressão da pequena e barulhenta torcida e encurralou o Ceará até empatar o jogo (1 x 1), aos 11", com raspão de cabeça do atacante Edvaldo. O goleiro Lopes chegou atrasado na cobrança de falta do lateral Paulo Rodrigues. A pressão seguiu, reforçada pelas mudanças do técnico Rodney Gonçalves, até que Geraldo achou espaço para deixar Preto frente-a-frente com o goleiro Vinícius.
    -
    Eram 37", Preto fez o drible e foi derrubado. O goleiro foi expulso de campo e o pênalti marcado. Três minutos depois, cheio de paradinha, perante o zagueiro Santiago no gol, Geraldo cobrou e fez 2 x 1 para o alvinegro. O jogo terminou com mais protestos da torcida do bairro Edson Passos, mas até a saída da delegação não havia sido anunciada a presumível queda do técnico Rodney.
    -
    Os outros jogos da noite: ABC (RN) 1 x 1 Guarani (surpresa) e Paraná 1 x 0 São Caetano (normal). Nesse sábado, interessam ao Ceará: Ponte Preta x Figueirense; Portuguesa x América (RN) e Brasiliense x Atlético (GO). Completam a rodada: Bahia x Vasco da Gama e Vila Nova e Campinense. Segundo o site chance de gol, o Ceará tinha menos chance matemática de vencer (30.9%) e venceu. Que continue dando zebra na rodada para o bem do futebol cearense.
    -
    FICHA TÉCNICA
    -
    Duque de Caxias 1 x 2 Ceará
    Estádio Giulitte Coutinho, em Mesquita (RJ)
    Segundona do Brasileiro - 13ª rodada
    24 de julho de 2009 - 21 horas
    Renda - R$ 3.195,00
    Público pagante - 284
    -
    Árbitro - Devarly Lira do Rosário, auxiliado por Marcos Antonio Collodetti e Gilson Rodrigues (ES).
    -
    Duque de Caxias - Vinícius; Oziel, Gustavo, Santiago e Paulo Rodrigues / Silva (Juninho), Mancuso, Leandro Chaves e Tiaguinho (Marlon) / Thiago Santos (Leandro Cruz) e Edvaldo. Técnico: Rodney Gonçalves.
    -
    Ceará - Lopes; Boiadeiro (Arlindo Maracanã), Fabrício, Erivelton e Fábio Vidal / Michel, Careca (Jorge Henrique), Heleno e Geraldo / Wellington Amorim (Misael) e Preto. Técnico: PC Gusmão.
    -
    Cartões amarelos - Heleno (Ceará) e Paulo Rodrigues (Duque de Caxias).
    Cartão vermelho - Vinícius (Duque de Caxias).
    Gols - Preto (26"/1º t) e Geraldo (40"/2º t) para o Ceará. Edvaldo (11"/2º t) para o Duque.

    sexta-feira, 24 de julho de 2009

    EMBALADO CEARÁ ENCARA O DESESPERADO DUQUE

    Embalado por uma invencibilidade de sete jogos, cinco sem levar gols, contratação do atacante Mota (foto) e chances de entrar no G-4 da Segundona, o time do Ceará encara, às 21 horas, nesta sexta-feira, 24/7, o desesperado Duque de Caxias (RJ), em Mesquita, pela 13ª rodada. Uma vitória deixará a família alvinegra em festa durante o fim de semana. Amanhã, dia 25, a diretoria garante fechar, oficialmente, a contratação do atacante Mota. Só com as campanhas, foram arrecadados mais de R$ 150 mil reais.
    -
    A situação dos adversários é totalmente inversa. Sem vencer há seis jogos, com 14 pontos ganhos e próximo da zona de rebaixamento, o Duque de Caxias planeja se recuperar diante do Ceará. Com moral no chão, após a goleada de 4 a 0, sofrida para o São Caetano, o representante da Baixada Fluminense luta pela reabilitação.
    -
    Rodney Gonçalves, técnico do Duque de Caxias, está com o cargo ameaçado. A demissão dele já era dada como certa após a derrota para o Azulão. Novo tropeço dificilmente evitará a queda. O treinador tem consciência das dificuldades, mas acredita que o fato de jogar em casa possa colaborar na luta pela quebra do jejum de vitórias.
    -
    FICHA TÉCNICA
    -
    Duque de Caxias x Ceará
    Estádio Giulitte Coutinho, em Mesquita (RJ)
    Segundona do Brasileiro - 13ª rodada
    24 de julho de 2009 - 21 horas
    -
    Duque de Caxias - Vinícius; Oziel, Bruno Costa, Santiago e Paulo Rodrigues/Silva, Mancuso, Leandro Chaves e Juninho/Thiago Santos e Edvaldo. Técnico: Rodney Gonçalves.
    -
    Ceará - Lopes; Boiadeiro, Fabrício, Herivelton e Fábio Vidal/Michel, Careca, Heleno e Geraldo/Wellington Amorim e Preto. Técnico: PC Gusmão.
    -
    Árbitro - Devarly Lira do Rosário, auxiliado por Marcos Antonio Collodetti e Gelson Rodrigues (ES).

    Ouça o jogo pela Rádio Globo Fortaleza, acessando: www.radioglobofortaleza.com.br

    Acompanhe os outros resultados, em tempo real, pelo Artilheiro: www.artilheiro.com.br

    quinta-feira, 23 de julho de 2009

    SOLIDÁRIOS INQUILINOS DA CALÇADA

    Apesar do clima tropical, a madrugada era fria, a calçada mais fria ainda. Uma chuva fina acabara de cair, deixando um aspécto de noite sulista; a diferença estava na ausência da garoa. Indiferente àquele cenário, encolhido, mal vestido e sem um pedaço de lençol, sequer, permaneceu por toda noite, na calçada, dormindo como um "anjo", o menino que perambula pelas ruas sujas e fétidas da metrópole. No Brasil (não importa onde) é assim: pessoas dormem na calçada como se estivessem bem-acomodadas em luxuosas camas.

    Essa rotina do menino, que mais tarde soube chamar-se "Caroço", não é privilégio dele. São centenas de "Caroços", espalhados pelos becos, avenidas e praças. A casa é a calçada mais próxima, a partir do momento em que o sono avisa que chegou a hora de parar... A cama é o local que estiver disponível, entre tantos concorrentes, como outros "Caroços", carros, caixotes, sacos de lixo, carroças, enfim.

    Enquanto isso, do outro lado da rua ou do bairro, nas Alamedas, nos Edifícios, nos arredores arejados e verdes da cidade, cobertos de proteção, dormem, indiferentes, aqueles que ainda dizem estar promovendo ações sociais. O luxo e a miséria convivem, lado a lado, sem que haja sentimento de dó, preocupação ou paternidade. É como se nós, pobres mortais, não tivéssemos entendido a mensagem do PAI.

    Se prestarmos um pouco mais atenção, à foto acima, vamos perceber que o garoto dorme, solitário, mas troca um abraço solidário com um pequeno animal (gato ou cachorro?), outro tipo de moradores de rua. Apesar dos apelos, o número de pedidos de adoções não cresce. Ainda que cresça, o fosso entre os meninos de casa e os meninos de rua vai continuar existindo. A dimensão desse fosso reflete a dimensão das diferenças sociais nesse país continental.

    quarta-feira, 22 de julho de 2009

    CEARÁ SONHA COM G-4 E FORTALEZA APAGA INCÊNDIO

    Fortaleza ameniza críticas do técnico Giba. Ceará já anuncia data da estréia do atacante Mota. Icasa assume liderança da Série C. Ferroviário acende as esperanças na Série D..
    -
    FORTALEZA
    -
    A diretoria do Fortaleza emitiu uma nota oficial, na tarde dessa quarta-feira, para amenizar o mal-estar criado com as críticas do técnico Giba, após a derrota para o Bragantino, por 2 a 1, em pleno estádio Castelão, pela 13ª rodada da Segundona. Giba culpou a imprensa e a torcida pelo insucesso da equipe. Na nota, os dirigentes afirmam que "não estão totalmente de acordo com as declarações" e que o técnico "generalizou".
    -
    Sobre as críticas dirigidas à imprensa, o comunicado afirma que "existem alguns "profissionais" que fazem especulações ruins do elenco, comissão técnica e diretoria do Fortaleza. Mas existem profissionais sérios que desempenham o seu trabalho de elogiar no momento certo e fazer críticas positivas. Estes são imparciais e não interferem no resultado das partidas com o que falam ou escrevem".
    -
    Quanto à torcida, o Fortaleza considera que "é comum o tipo de manifestações como vaias e protestos quando o trabalho feito pelo time não é o desejado. Mas não devia ser este o comportamento dos apaixonados pelo Leão. É fato, que é impossível agradar a todos, porém, deve o torcedor ter mais brio para incentivar e apoiar o elenco do Fortaleza".
    -
    "Nas arquibancadas nós precisamos de torcedores que empurrem o time para a vitória e não torcedores que vão ao estádio dispostos apenas a criticar. As críticas, sejam elas boas ou ruins são bem vindas, mas não podemos aceitar injustiças com os nossos jogadores e comissão técnica", completa a nota.
    -
    Por fim, a nota garante a permanência de Giba no comando técnico do Fortaleza e pede o apôio de todos até o final do Campeonato Brasileiro. A ironia do técnico, ao dizer que os repórteres e a torcida estavam satisfeitos com a derrota, repercutiu na imprensa nacional.
    -
    Enquanto isso, ainda na noite da terça-feira, dia 21/7, na administração do estádio Castelão, funcionários do Fortaleza e da Federação Cearense de Futebol foram ameaçados de prisão por um representante da Secretaria de Esportes do Estado, identificado como Gabriele. Segundo Paulo Artur, financeiro do Fortaleza, o clube negava-se a pagar uma taxa abusiva de R$ 1.250, referente a limpeza dos bares, quando a Polícia Militar foi chamada.
    -
    O comandante da guarnição, Capitão Nacarato, só não levou os envolvidos da discussão para a Delegacia porque Paulo Artur concordou em pagar o valor cobrado. O episódio teria agravado uma crise de relacionamento entre o Fortaleza e a administração do Castelão.
    -
    Segundo declarações do diretor de futebol, Renan Vieira, qualquer economia nesses tempos de crise "será bem-vinda". Os salários de junho estão atrasados, o Programa Sócio-Torcedor acumula inadimplência de quase 40% e as taxas do Castelão custam R$ 21 mil. Por isso, avisou que o jogo do dia 11 de agosto, terça-feira, às 21 horas, contra o Vila Nova, será em Horizonte, a 40 km de Fortaleza, na Região Metropolitana.
    -
    CEARÁ
    -
    O time do Ceará já está definido para enfrentar o Duque de Caxias, sexta-feira, em Mesquita (RJ), na conclusão da 13ª rodada da Segundona. O técnico PC Gusmão confirmou a estréia do volante Careca. O restante do time é mesmo que vem jogando: Lopes; Boiadeiro, Fabrício, Erivelton e Fábio Vidal; Michel, Careca, Heleno e Geraldo; Wellington Amorim e Preto.
    -
    O Ceará tem 19 pontos, na nona colocação, e planeja uma vitória com o olho no G-4, com 22 pontos, a depender de algumas combinações de resultados. O Duque de Caxias, que está na 16ª posição, com 14 pontos, poderá parar na zona de rebaixamento caso seja derrotado. Por tudo isso, o jogo ganha ares decisivos.
    -
    Embalada pelo bom momento, a torcida do Ceará segue participando das campanhas para a contratação do atacante Mota. Os dirigentes não falam em cifras, mas estão apostando na venda das camisas com a inscrição "Mota, de volta para o futuro". Quase três mil camisas já teriam sido vendidas a R$ 20 para sócios e R$ 22 para não-sócios.
    -
    A data da estréia de Mota já está anunciada: 14 de agosto, sexta-feira, às 21 horas, no estádio Castelão, contra a Ponte Preta, pela 18ª rodada da Segundona. Sábado, dia 25, é a data limite para o Ceará pagar os valores cobrados pelos representantes do atacante Mota. Esse detalhe, no entanto, parece não ser mais preocupação dos dirigentes.
    -
    ICASA / FERROVIÁRIO
    -
    O Icasa venceu, nessa quarta-feira, o CRB alagoano, por 2 x 0, com lotação completa do estádio Romeirão (mais de 10 mil torcedores), em Juazeiro do Norte (CE), com gols de Pantico e Jr. Xuxa, no segundo tempo. Com 13 pontos, o Icasa passou à liderança do Grupo B da Série C. O Asa alagoano também tem 13 pontos, mas fez sete jogos - um a mais que o Icasa. Domingo, o Salgueiro, que tem 12 pontos, recebe o Icasa para um jogo decisivo. Uma vitória classifica o Icasa para a próxima fase.
    -
    O técnico Gilmar Silva confirmou apenas uma mudança no time do Ferroviário para enfrentar o Flamengo (PI), domingo, em Teresina, pelo Grupo 3 da Série D: o lateral-esquerdo, Marcelinho, entra no lugar de Victor Cearense. O Ferrão é o terceiro colocado, com 3 pontos, e precisa vencer o Flamengo de novo (venceu o primeiro jogo por 3 a 0) para continuar brigando por uma das duas vagas.

    FORTALEZA PERDE PARA BRAGANTINO E GIBA CULPA IMPRENSA

    O Fortaleza perdeu, em pleno estádio Castelão, de virada, por 2 x 1, para o Bragantino e o técnico Giba (foto) perdeu o controle. O resultado não chegou a ser uma surpresa, pela 13ª rodada da Segundona, mas as atitudes do técnico surpreenderam a todos. Depois do jogo encerrado, Giba aproveitou o batalhão de repórteres ao seu redor e disparou contra a imprensa e a torcida: "Vocês (torcida) devem ficar contentes. Deve ser bom pra vocês ver o time perder e ficar em último lugar. Pra vocês (imprensa) ninguém presta e a torcida vem pra vaiar o time", detonou.

    A primeira surpresa de Giba foi quando criticou a diretoria por ter permitido a presença de torcedores, segunda-feira, no CT de Maracanaú, protestando, enquanto jogadores treinavam. Para Giba, era uma demonstração de falta de estrutura administrativa. Depois, minutos antes do jogo anunciou o atacante Luiz Carlos no lugar do meia Saulo, mas manteve o lateral-esquerdo Jaílson - que esteve medroso e assustado durante os 90 minutos.

    O jogo foi mais morno no primeiro tempo. A defesa do Fortaleza voltou a jogar de forma vacilante pelo miolo, embora Amarildo tenha se destacado. Logo aos 2'/1º t, Luiz Carlos arrancou pela esquerda, cruzou e Marcelo Nicácio abriu o placar. Dezesseis minutos depois, a defesa não cortou uma bola de cobrança de escanteio e o zagueiro Kadu empatou. Cristian foi o melhor do primeiro tempo e Jaílson criou a melhor chance, mas Nicácio tocou para fora.

    O segundo tempo foi comandado pelo Fortaleza, principalmente depois que Paulo Roberto entrou, aos 23', mas o goleiro Gilvan e seus defensores cresceram no jogo. O Bragantino só chegou com dois ataques perigosos. No segundo, aos 27', Diego Macedo avançou pela direita e chutou forte; o zagueiro Amarildo e o atacante Pedro Henrique disputaram a bola, que terminou entrando. Depois de muita discussão, o gol foi anotado para Pedro Henrique.

    O bombardeio tricolor não furou a zaga alvinegra. Do outro lado, dois ataques e um gol. Pelo segundo tempo, o time do Giba merecia a vitória, contudo, a terceira pior defesa da competição manteve a escrita. Ainda assim, o técnico manifestou exagerada indignação com a imprensa e com a torcida. Apesar da derrota, o tricolor manteve-se na 14ª posição, mas o clima ficou tenso e o próximo jogo será contra o Vasco da Gama, terça-feira, em São Januário - longe da torcida.

    RENAN VAI LEVAR TIME PARA HORIZONTE

    O diretor de futebol, Renan Vieira, assegou ao repórter, Aloísio Lima, da Rádio Globo, que o jogo do dia 11 de agosto, às 21 h, contra o Vila Nova, será no estádio Domingão, em Horizonte - a 40 km de Fortaleza, na Região Metropolitana. Segundo ele, o jogo do dia 1º de agosto, às 16h10min, contra o Bahia, ainda será no Castelão por falta de tempo hábil para a oficialização da mudança.

    Renan Vieira não se fez de rogado e disse que a mudança servirá para diminuir despesas. De cara, vai economizar R$ 21 mil com despesas administrativas do Castelão. Confessou, também, que o salário de junho está atrasado. Com tantos problemas, dentro e fora de campo, sobrou nervosismo até entre os jogadores. No intervalo, Luiz Carlos andou discutindo com Jaílson.

    FICHA TÉCNICA:

    Fortaleza 1 x 2 Bragantino

    Estádio Plácido Aderaldo Castelo (Castelão)

    Segundona do Brasileiro - 13ª rodada

    21 de julho de 2009 - 21 horas

    Renda - R$ 56.140,00

    Público pagante - 4.513

    Fortaleza - Alexandre Fávaro; Maisena, Amarildo, Edson e Jaílson; Júlio, Coutinho (Saulo), Cristian e Eusébio (Paulo Roberto); Marcelo Nicácio e Luiz Carlos. Técnico: Giba.

    Bragantino - Gilvan; Kadu, Carlinhos e Marcelo Godri; Thiago Almeida (Artur), Rodrigo Costa, Juninho, Sandro Costa (Felipe) e Diego Macedo; Léo Jaime e Pedro Henrique (Da Silva). Técnico: Marcelo Veiga.

    Árbitro - Fernando José de Castro Rodrigues (PA), auxiliado por Eduardo Lincoln Neves e Isac Márcio da Silva Oliveira (RN).

    Gols - Marcelo Nicácio (2'/1º t) para o Fortaleza. Kadu (18'/1º t) e Pedro Henrique (segundo o árbitro) (27'/2º t) para o Bragantino.

    Cartões amarelos - Jailson (Fortaleza). Gilvan e Marcelo Godri (Bragantino).

    Cartão vermelho - Diego Macedo (Bragantino).

    terça-feira, 21 de julho de 2009

    FORTALEZA ENFRENTA BRAGANTINO SOB PROTESTOS DA GALERA

    O Fortaleza enfrenta o Bragantino, nesta 13ª rodada da Segundona, no estádio Castelão, sob protestos da torcida. O técnico Giba não deu sinal de mudanças no time e reclamou da presença de torcedores no Centro de Treinamento, em Maracanaú, no treino apronto de ontem. A única mudança confirmada é na zaga: Amarildo entra no lugar de Sílvio - suspenso com o terceiro cartão amarelo.

    A pressão da torcida e de boa parte da imprensa é contra a permanência de alguns jogadores que têm apresentado baixo rendimento técnico, entre eles, os laterais Maisena (direito) e Jaílson (esquerdo) e o meia Saulo. Giba só confirmará o time quando a delegação chegar ao Castelão. Qualquer alteração será novidade.

    Provável time para enfrentar o Bragantino: Alexandre Fávaro; Maisena, Amarildo, Edson e Jaílson; Júlio, Coutinho, Saulo e Eusébio; Cristian e Marcelo Nicácio. O Bragantino não terá o atacante Bil, seu principal artilheiro com 7 gols.

    Ouça o jogo pela Rádio Globo Fortaleza: www.radioglobofortaleza.com.br

    Acompanhe o placar dos outros jogos em tempo real pelo Artilheiro: www.artilheiro.com.br

    MILAN COMPRA CRAQUES E AGORA VENDE IMAGEM

    Primeiro, eles se fortaleceram em campo com nossos craques. Agora, estão aproveitando os ex-craques para consolidar a imagem de um clube vencedor e amigo das comunidades. O saldo, num futuro próximo, será uma rica popularidade. Assim caminha a A. C. Milan, clube italiano com maior torcida no Brasil, reflexo do número de brasileiros que já vestiram e vestem essa camisa rubro-negra.

    Alavancando essa idéia, o Projeto Milan Junior Camp desembarca, em Fortaleza, uma das 11 cidades brasileiras que vão sediar, em dezembro deste ano, uma colônia de férias oficial para meninos e meninas de 8 a 13 anos de idade. Durante uma semana, cerca de 130 garotos vão vivenciar o dia-a-dia de treinamentos, com aplicação de conhecimentos táticos, técnicos, e pessoais, além de orientação médica e pedagógica, através de uma equipe de 25 pessoas.

    De um jeito divertido e interessante, os garotos vão aprender com disciplina, "respirando os ares do Milanello" - o CT do clube. No encerramento, um premiado vai receber uma passagem para Milão, na Itália, onde ficará por cinco dias, visitará o Milanello, assistirá a uma partida do Milan, no estádio San Siro e participará de um torneio com garotos de todos os países onde o programa é realizado.

    O Milan Junior Camp é realizado há 11 anos, em 35 países. No Brasil, em 2009, chega a Fortaleza, Recife e Manaus. Em 2008, alcançou 1.600 inscrições em Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Natal. O ex-lateral esquerdo, Serginho (foto), que pendurou as chuteiras há um ano, mas permanece no Milan, como consultor, fez questão de ser claro: "Não estamos aqui pra fazer garimpagem, nem para ganhar dinheiro com transferência de nenhum menino", garantiu.

    Serginho lembrou que a legislação italiana não permite a transação com menores de 18 anos e citou o caso do atacante Alexandre Pato como exemplo. Nada impede, no entanto, que o Milan resolva acompanhar, orientar e garantir uma futura transferência, embora o objetivo principal no momento esteja claro: agora, o Milan quer popularidade, atingindo um público com poder de compra de seus produtos.

    Mais uma nobre lição aos nossos dirigentes. Não precisava ter vindo de tão longe. Desde a aplicação de recursos com as contratações, aproveitamento de seus potenciais ídolos para fortalecer a história, o momento e o marketing. O ex-lateral, Leonardo, virou treinador e o ex-lateral, Serginho, virou consultor. A presença do Serginho, por si só, já é suficiente para contagiar pais e filhos.

    A programação do Milan Junior Camp Fortaleza 2009 vai de 6 a 12 de dezembro, no Porto D'Aldeia Resort, Estrada da Cofeco. Serginho prometeu destinar cortesias para uma entidade que trabalha com crianças carentes, seguindo o "espírito de socialização da Fundação Milan".

    Aqui, dentro da nossa realidade, projetos parecidos com esse teriam várias direções de objetivos. Para as famílias de melhor poder aquisitivo, seria lazer. Para as comunidades carentes, no entanto, seria uma oportunidade ímpar de convivência e descobrimento de talentos. Temos todos os ingredientes, falta vontade para grandes causas.

    Maiores detalhes: www.milanjuniorcamp.com.br

    e-mail: paula.paradellas@goldengoal.com.br

    segunda-feira, 20 de julho de 2009

    FORTALEZA VENDE PUPILOS. AURORA LANÇA NIÑO DE 12 AÑOS

    A primeira rodada do Torneio Clausura, em La Paz, na Bolívia, parecido com o nosso antigo Torneio Início, mereceu destaque da imprensa mundial pela ousadia do treinador do Aurora, Julio César Baldivieso, conhecido como o ídolo Imperador. O Aurora (de camisa azul) perdeu para o La Paz por 1 a 0, num jogo pobre tecnicamente, com muitos erros do árbitro José Jordán, mas ganhou destaque na imprensa por ter lançado o jogador mais jovem da América do Sul: Maurício Baldivieso, 12 anos, filho do treinador, entrou aos 39'/2º t, vestindo a camisa 10.
    Mesmo sem demonstrar qualidade técnica que lembrasse o pai, Baldivieso agradou. Ficou apenas seis minutos em campo. Recebeu entrada desleal do adversário Jenry Alara, que merecia ter sido expulso de campo, mas não foi. Baldivieso, o treinador, disse ter ficado feliz e garantiu que só colocou o fillho porque vê qualidades nele, não por ser seu pai. Os adversários criticaram a decisão do Imperador e revidaram as críticas às jogadas desleais com a frase: "Futebol é para Homem. É irreponsabilidade colocar um menino na Primeira Divisão".
    O recorde anterior era de Fernando Garcia que, aos 13 anos e 11 meses, defendeu o Juan Aurich, no Peru, em 2001. Quando Maurício Baldivieso Ferrufino nasceu, 22 de julho de 1996, o pai dele era jogador do Bolívar. Anotemos esse nome. Até agora, não se tem notícia de filho que tenha superado no futebol, tecnicamente, o pai. A herança do nome, muitas vezes, já começa a ser um peso que atrapalha. O goleiro Edinho, o filho de Pelé, foi o último dos exemplos.
    E aqui, por que espera-se tanto para lançar os garotos bons de bola? Quando lançam, deixam de dar o suporte ideal e as promessas não viram realidade. Em outros casos, vendem os direitos federativos de futuros craques por cifras irrisórias. Como pode o futebol da Bolívia ter estrutura para lançar um time inteiro, com média de 22 anos, e não dar vexame, enquanto nós (do lado de cá) temos que nos contentar com times fracos, formados por jogadores veteranos.
    Por falar em garotos de futuro, depois de negociar Osvaldo, o Fortaleza já está negociando os direitos federativos de Bambam, Bismarck e Eusébio. Os valores que entram nunca são revelados. Comenta-se, apenas, que o diretor de futebol, Renan Vieira, tem um crédito de caixa superior a R$ 1,5 milhão. O que se pode concluir é que a negociação servirá para o velho "tapa-buraco" do futebol.

    QUE SUCESSO DE MEL MATTOS INSPIRE DIRIGENTES

    A cantora cearense, Mel Mattos (foto), precisou mudar, buscar novos ares até encontrar uma saída que lhe apontasse o caminho do sucesso. Quem não conhece uma história assim... Existem muitas. Precisou de 16 anos de batalha para lançar o primeiro CD, "O Retratista", com participação de grandes nomes como Waldonys, Dominguinhos, Regional Cordas que Falam, Manassés e Pilho. Mel Mattos está surgindo como inspiração para quem precisa de novos ares, quem busca o sucesso ou, simplesmente, a realização.
    O presidente do Ferroviário, Paulo Wagner, vive em busca desse mesmo caminho. Tomara que não demore tanto para recolocar o Ferrão nos trilhos. A mudança dos jogos, dessa primeira fase da Série D, para o estádio Domingão, em Horizonte, causou reclamações e mal-entendidos. De uma forma ou de outra, Paulo Wagner começa a ter razão com a vitória sobre o Flamengo (PI), nesse domingo, 19/7, por 3 x 0.
    Para alguns jogadores, a troca do gramado da Vila Elzir Cabral (foto), na Barra do Ceará, pelo gramado do estádio Domingão foi tudo de bom. Depois de duas derrotas, sem marcar gols, o time fez três (Wescley, Elielton e Cristiano) e poderia ter feito mais. O goleiro Jefferson também comemorou não ter levado gol. Uma mudança assim pode não significar nada, aparentemente, mas os resultados podem ser decisivos.
    O Fortaleza também acena com a possibilidade de trocar o mando de campo para os próximos jogos da Segundona. O caminho seria o mesmo do Ferroviário: estádio Domingão, em Horizonte. O objetivo é encontrar o bom futebol. O time do Ferroviário reclamava do gramado, na Barra, e o time do Fortaleza reclama de quê? O gerente de futebol, Sérgio Papellin, não deu motivos para a mudança.
    Enquanto aguardamos as explicações do Fortaleza e a confirmação de que o Ferroviário reencontrou o caminho das vitórias, sugiro ouvirmos o rico repertório de Mel Mattos. Ouvi e gostei de "Vida Urbana", "Fortaleza Meu Xodó", "Miragem", entre outras músicas das 13 faixas do CD. A doçura da voz, como o nome Mel, dá um ritmo suave em todas as faixas. Quem ainda não tem o CD, pode conferir na web: http://www.myspace.com/melmattos

    sábado, 18 de julho de 2009

    ATLÉTICO-GO É MESMO DRAGÃO EM CASA. DUELOU FÁCIL.

    O Atlético goianiense manteve sua trajetória de invencibilidade, jogando no estádio Serra Dourada, em Goiânia, ao derrotar o Fortaleza pelo placar de 3 x 1, na tarde desse sábado, 18/7, pela 12ª rodada da Segundona. Além disso, o Dragão ainda assumiu a vice-liderança da competção, com 23 pontos. O Fortaleza não repetiu a boa atuação do último jogo, sofreu um gol no início do jogo e desperdiçou as raras oportunidades criadas.
    Depois da derrota, o gerente de futebol, Sérgio Papellin, anunciou que os próximos jogos do tricolor podem ser transferidos para o estádio Domingão, em Horizonte, sem dar maiores detalhes. Os jogadores serão consultados antes da decisão. O jogo da terça-feira, pela 13ª rodada, no entanto, contra o Bragantino, está confirmada para o estádio Castelão, às 21 horas.
    O Ferroviário foi o primeiro a adotar o estádio Domingão como mando de campo em seus jogos da Quarta Divisão. Nesse domingo, às 16 horas, em Horizonte, joga uma partida decisiva contra o Flamengo (PI). Como lanterna do grupo 3, o Ferroviário precisa vencer para continuar brigando pela classificação. É claro que existe, também, vantagem financeira.
    O JOGO
    O técnico Giba repetiu a formação do time, mas os jogadores não repetiram o futebol que empolgou na vitória sobre o América de Natal, por 3 x 1, na 11ª rodada. A defesa voltou a falhar na marcação, o meio-campo se perdeu defensivamente e não criou, isolando os atacantes. Enfim, repetiram os velhos erros.
    O Atlético abriu o placar logo aos 2'/1º t, com André Leonel, numa falha de marcação. Somente nos minutos finais o tricolor ameaçou o adversário. Aos 43', o goleiro Márcio falhou, Nicácio tocou para Saulo que emendou de primeira, mas o zagueiro Gil cortou a bola com o corpo. Jogadores do Fortaleza reclamaram pênalti não marcado.
    O técnico Giba prometeu melhorar o posicionamento no segundo tempo, mas o Atlético marcou com facilidade mais uma vez. O artilheiro Marcão penetrou driblando e fez 2 x 0, aos 14'/2º t. Giba colocou Bismarck e Luiz Carlos, que diminiu o placar para 2 x 1, aos 27, cobrando pênalti por ele mesmo sofrido, mas foi só.
    Já no finalzinho, aos 44', o meia Róbston entrou livre e ampliou para 3 x 1. Deu Dragão no duelo de goleadores. Venceu o ataque mais positivo da Segundona, com 26 gols, numa disputa com uma das três piores defesa da competição.
    FICHA TÉCNICA
    Atlético (GO) 3 x 1 Fortaleza
    Estádio Serra Dourada - Goiânia
    Segunda Divisão Brasileira - 12ª rodada
    18 de julho de 2009 - 16h10min
    Renda - R$ 43.690,00
    Público pagante - 3.673
    Atlético - Márcio; Rafael Cruz, Gil, Jairo e Chiquinho; Fábio Gomes, Róbston, Pituca e Wescley (Lindomar); André Leonel (Fernando) e Marcão (Brasão). Técnico: Mauro Fernandes.
    Fortaleza - Alexandre Fávaro; Maisena, Sílvio, Edson e Jailson; Júlio, Coutinho, Saulo (Paulo Roberto) e Eusébio; Cristian (Bismarck) e Marcelo Nicácio (Luiz Carlos). Técnico: Giba.
    Árbitro - Maurício Aparecido de Siqueira, auxiliado por Fábio Rodrigo Rubinho e Paulo Cesar Faria (trio do Mato Grosso).
    Gols: André Leonel (2'/1º t), Marcão (14'/2º t) e Róbston (44'/2º t) para o Atlético. Luiz Carlos (27'/2º t) diminuiu para o Fortaleza.
    Cartões amarelos: Márcio, Jairo, Fábio Gomes e Wesley (Atlético). Sílvio - 3º da série (Fortaleza).

    ATLÉTICO-GO x FORTALEZA É DUELO DE GOLEADORES

    O encontro entre Atlético Goianiense x Fortaleza é um verdadeiro duelo de goleadores. O Atlético tem o ataque mais positivo da Segundona/2009, com 23 gols, e o Fortaleza tem o segundo melhor, com 19 gols. A principal diferença entre as duas equipes, que jogam na tarde desse sábado, 18/7, no estádio Serra Dourada, é o posicionamento na tabela de classificação: o time goiano é quinto colocado, com 20 pontos; o cearense é 12º, com 14 pontos.
    O técnico Mauro Fernandes tem uma dúvida, no ataque, entre Juninho e o artilheiro Marcão. Já o Fortaleza não tem problemas e repete o time que ganhou o América de Natal, por 3 x 0. Os melhores resultados do Atlético têm sido dentro de casa. No último jogo, goleou o Paraná Clube por 5 x 0. Fora de casa, o Fortaleza não tem obtido bons resultados. O mais positivo foi quando goleou o Campinense, por 4 x 2, na sétima rodada.
    FICHA TÉCNICA:
    Atlético (GO) x Fortaleza
    Estádio Serra Dourada - Goiânia
    Segunda Divisão Brasileira - 12ª rodada
    18 de julho de 2009 - 16h10min
    Atlético - Márcio; Rafael Cruz, Gil, Jairo e Chiquinho; Fábio Gomes, Robston, Pituca e Wesley; André Leonel e Juninho (Marcão). Técnico: Mauro Fernandes.
    Fortaleza - Alexandre Fávaro; Maisena, Sílvio, Edson e Jailson; Júlio, Coutinho, Saulo e Eusébio; Cristian e Marcelo Nicácio. Técnico: Giba.
    Árbitro - Maurício Aparecido de Siqueira, auxiliado por Fábio Rodrigo Rubinho e Paulo Cesar Faria (trio do Mato Grosso).

    RAIOS DERRETERAM A LUSA. CEARÁ 2 X 0

    Choveu e ventou muito, na noite dessa sexta-feira, 17/7, no estádio Castelão, mas os efeitos devastadores foram equivalentes a uma tempestade (foto), conforme as desculpas arranjadas pela delegação da Portuguesa para justificar a derrota, por 2 x 0, para o Ceará pela 12ª rodada da Segundona/2009. O gramado encharcado prejudicou as duas equipes, mas não impediu o melhor aproveitamento do alvinegro nas jogadas ofensivas.

    O Ceará foi melhor no primeiro tempo e venceu por 1 x 0, com gol de Michel, aos 34'. No segundo tempo, o jogo foi truncado, cheio de faltas, três expulsões, e o Ceará fez o segundo gol com Misael, aos 39', depois de ter deixado dois zagueiros no chão. Aos 42', o meia Geraldo recebeu passe de Misael, driblou o goleiro Fábio, mas foi derrubado por ele fora da área. O goleiro foi expulso, obrigando o atacante Christian a ir para o gol - já tinham sido feitas as três mudanças.

    Michel, Boiadeiro e Misael, que entrou aos 11'/2º t, foram os destaques do jogo. O time do Ceará errou muitos passes, jogou atrás durante boa parte do segundo tempo, mas suportou bem o desgaste ocasionado pelo gramado encharcado e pelo forte ritmo do jogo. Apenas o lateral-esquerdo, Fábio Vidal, demonstrou cansaço e foi substituído aos 22'/2° t. Durante todo o jogo, a Lusa fez apenas três ataques perigosos - dois no primeiro tempo.

    Agora, com a invencibilidade de sete jogos - há cinco sem levar gol -, o alvinegro subiu para a oitava posição, onde pode permanecer caso o América (RN) perca, dentro de casa, para o Juventude, às 21 h. desse sábado. Ainda foram realizados mais três jogos: Vasco 3 x 0 ABC (RN), Figueirense 3 x 1 Vila Nova, Ipatinga 5 x 2 Brasiliense.

    FICHA TÉCNICA:

    Ceará 2 x 0 Portuguesa

    Estádio Plácido Aderaldo Castelo - Castelão

    17 de julho de 2009 - 21 horas

    Segundona do Brasileiro - 12ª rodada

    Renda - R$ 185.690,00 / Público pagante - 12.088

    Ceará - Lopes; Boiadeiro, Ervélton, Fabrício e Fábio Vidal (Jorge Henrique); Michel, Heleno, João Marcos e Geraldo (Reinaldo); Wellington Amorim (Misael) e Preto. Técnico: Paulo César Gusmão.

    Portuguesa - Fábio; César Prates, Bruno Rodrigo, Preto Costa e Anderson Paim; Acleisson, Tiago (Christian), Marco Antônio (Preto) e Fellype Gabriel; Héverton e Edno (Fabrício). Técnico: Paulo Bonamigo.

    Árbitro - Manoel Nunes Lopo Garrido, auxiliado por Belmiro da Silva e Raimundo Carneiro de Oliveira (trio da Bahia).

    Gols do Ceará: Michel (34'/1º t) e Misael (39'/2° t).

    Cartões: João Marcos (V) para o Ceará. Anderson Paim, Acleisson e Edno (A); Fellype Gabriel e Fábio (V) para a Portuguesa.

    sexta-feira, 17 de julho de 2009

    TORCIDA DO CEARÁ É SÓ ALEGRIA CONTRA A PORTUGUESA

    Faz tempo que a família alvinegra viveu momentos de tanto otimismo, como agora, ao atingir a 12ª rodada da Segundona do Brasileiro/2009. Com 16 pontos ganhos, ocupando a nona colocação, o Ceará entra em campo, às 21 horas desta noite, para enfrentar a Portuguesa, vice-líder com 21 pontos, com a expectativa de colocar mais de 15 mil torcedores nas arquibancadas do estádio Castelão.

    O técnico PC Gusmão faz duas mudanças naturais na equipe: voltam o zagueiro Fabrício e o lateral-esquerdo Fábio Vidal, que estavam suspensos. Nem o atacante Misael, destaque da vitória contra o Brasiliense, ganhou uma vaga no ataque. É o reflexo do desempenho do time, que há quatro jogos não leva gol e defende, hoje, uma invencibilidade de seis jogos.

    Para completar essa euforia, a diretoria segue vendendo camisas da campanha para contratar o atacante Mota, com prazo marcado para o próximo dia 25. A estimativa é de vender mais de mil camisas com a frase: "Mota, de volta para o futuro". Os sócios pagam R$ 20 e os não-sócios pagam R$ 22. O torcedor ainda vai encontrar outras formas de colaborar. O Ceará não confirma, mas espera arrecadar perto de R$ 200 mil para garantir quatro meses de contrato - de agosto a novembro/2009.

    FICHA TÉCNICA:

    Ceará x Portuguesa (SP)

    Estádio Plácido Aderaldo Castelo - Castelão

    17 de julho de 2009 - 21 horas

    Segunda Divisão - 12ª rodada

    Ceará - Lopes; Boiadeiro, Ervélton, Fabrício e Fábio Vidal; Michel, Heleno, João Marcos e Geraldo; Wellington Amorim e Preto. Técnico: Paulo César Gusmão.

    Portuguesa - Fábio; César Prates, Bruno Rodrigo, Preto Costa e Anderson Paim; Acleisson, Marco Antônio, Fellype Gabriel (Preto) e Héverton; Edno e Christian. Técnico: Paulo Bonamigo.

    Árbitro - Manoel Nunes Lopo Garrido, auxiliado por Belmiro da Silva e Raimundo Carneiro de Oliveira (trio da Bahia).

    Ouça o jogo pela Rádio Globo Fortaleza: http://www.radioglobofortaleza.com.br/

    Acompanhe o placar online pelo Artilheiro: http://www.artilheiro.com.br/

    quinta-feira, 16 de julho de 2009

    WILLIAM ESTÁ DE VOLTA. VERDADE OU MENTIRA?

    O atacante Luiz Carlos continua sendo o maior gerador de boatos do Fortaleza. Primeiro, estaria simulando contusão. Depois, estaria evitando jogar a sexta partida para não perder a condição legal de se transferir para o Ceará. Na sequência, uma boataria sem fim. Entre tantos boatos, o que mais agitou a imprensa, dirigentes e torcedores dava conta de que o próprio Luiz carlos telefonou para o presidente do Ceará, Evandro Leitão, tentando sua transferência. Agora, a web faz correr a notícia (ou boato) do interesse do Avaí (SC) pelo atacante ao mesmo tempo em que lança a chance de um troca-troca envolvendo o atacante William, que está na reserva do Avaí. Oficialmente, nada aconteceu. Aliás, lançar notícias (ou boatos) na web, como forma de provocar as partes envolvidas, tem sido uma prática comum a empresários e dirigentes que adoram uma negociação de seus interesses. Vasculhei os jornais catarinenses, blogs e o site oficial do Avaí e não encontrei uma só linha sobre um possível troca-troca envolvendo Luiz Carlos e William. A única versão que está publicada na imprensa catarinense é "ipsi litters" o que foi publicado pelo site futebol interior. O atacante William teve uma rápida passagem pelo Fortaleza, em 2007, apagando a forte lembrança deixada por Rinaldo, o ídolo tricolor da época. Para os que não lembram e para os que estão com saudades do atacante William postamos o gol dele, no dia 8 de setembro de 2007, no Castelão, contra o Ceará (acima) e postamos um link que noticia a saída dele do Fortaleza (abaixo). http://esportes.terra.com.br/futebol/brasileiro2007/interna/0,,OI2095474-EI8818,00.html

    quarta-feira, 15 de julho de 2009

    SÓ A "PENSÃO" NÃO TOMA DRIBLE NO FUTEBOL DOS ESPERTOS

    Esta imagem triste não combina com Romário, ídolo da torcida brasileira; para alguns, abaixo apenas do Rei Pelé, quando o assunto é apontar o melhor jogador de que se tem notícia. Como atacante, Romário teve uma capacidade particular para driblar e enganar os zagueiros. Driblou até quanto pode as dores nos joelhos para se aproximar a Pelé no número de gols marcados. Driblou e encarou os baderneiros da arquibancada. Na Justiça Esportiva, provou que não se dopou; usou um produto para calvície. Mas, como tudo tem fim...
    A carreira de Romário como jogador quase não terminou. Ele esticou enquanto deu. Quase se arrastou em campo para marcar 1.002 gols, bem menos do que desejava deixar como marca no final da carreira. Com a esperança de voltar a campo, Romário não fez jogo de despedida, mas as pernas negaram-lhe essa pretensão. Foi a primeira grande derrota.
    As pequenas derrotas nunca tiraram o bom humor do atacante. Nem mesmo quando ficou detido, em 2004, por quase seis horas, no 16º DP, no Rio de Janeiro, em consequência de uma ação movida pela ex-mulher dele, Mônica Santoro, que cobrava dívida de R$ 140 mil de pensão alimentícia.
    Agora, aos 43 anos de idade, Romário de Souza Faria já começa a sentir os efeitos do que antes encarava como pequenas derrotas. Pelo mesmo motivo de 2004, Romário dormiu numa cela do 16º DP, onde foi mantido por quase 24 horas, desde a tarde de ontem (14/7), até ser ouvido pela Justiça carioca e pagar os R$ 90 mil cobrados por Mônica Santoro.
    Outros jogadores também já foram detidos por falta de pagamento de pensão alimentícia e até pela aplicação da Lei Maria da Penha (proteção a mulheres vítimas de agressão física). Desses males, o futebol não padece mais. Aliás, a sociedade brasileira aplaude a Justiça do Trabalho, as Varas de Família e a Lei Maria da Penha pela agilidade e objetividade das decisões.
    O goleador virou cartola. Dessa vez, Romário de Souza Faria deixou de cumprir agenda em que estaria representando o América Futebol Clube, time da segunda divisão do Rio, que passou a ter o controle do ex-jogador. Na esfera do futebol, como cartola, ele poderá sofrer derrotas no campo. Fora dele, provavelmente, não será cobrado com tanta veemência pelas práticas comuns dos dirigentes. Portanto, não deverá sofrer grandes derrotas.
    Que bom seria se a Justiça também funcionasse para cobrar e punir os dirigentes que dilapidam os patrimônios dos clubes; que negociam jogadores em condições nunca explicadas; que assinam contratos com salários exorbitantes e não pagam, gerando processos trabalhistas; que nunca prestam conta das arrecadações dos clubes; que praticam apropriação indébita; enfim...
    Claro que estou falando dos casos denunciados publicamente e até dos casos que transitam pela Justiça. Basta lembrar o recente escândalo que quase liquidou o Corinthians (SP), derrubando-o para a segunda divisão nacional. E nem vou entrar nos casos de pedofilia nas divisões de base dos clubes, envolvendo dirigentes e preparadores. Quando muito, as denúncias caem no disse-me-disse.
    Afinal, quando teremos uma Justiça igual, como o equilíbrio de sua balança símbolo?

    Brasiliense 0x1 Ceará - 11ª Rodada - Série B - 14/7/2009

    O Ceará acaba com um jejum de 22 meses sem vencer fora de casa. Foram 29 jogos, sendo 15 derrotas e 14 empates, até vencer o Brasiliense. O gol foi do meia-esquerda Geraldo, mas o atacante Misael retorna para casa cheio de cartaz pelo feito.

    Fortaleza 3 x 0 América (RN) - 11ª Rodada - Série B - 14/7/2009

    O Fortaleza mantém um tabu de oito anos, sem perder para o América de Natal, dando-lhe um presente de grego no dia de comemoração dos seus 94 anos de fundação. Os gols foram marcados por Júlio, Edson e Marcelo Nicácio.

    EM NOITADA CEARENSE, MISAEL AJUDA A QUEBRAR JEJUM

    Tivesse o time do Fortaleza um fôlego maior e mais acertos pelos lados do campo, o América (RN) teria tido uma comemoração de aniversário (94 anos) mais amarga ainda, na noite dessa terça-feira, 14/7, no estádio Castelão. Jogando melhor no primeiro tempo, o tricolor venceu o jogo, por 3 x 0, com gols de Júlio, Edson e Marcelo Nicácio e subiu para a 12ª posição, ao final dessa 11ª rodada da Segundona, somando 14 pontos.
    No primeiro tempo, o América não conseguiu atacar. O goleiro Alexandre Fávaro só fez uma defesa importante, aos 42 minutos, defendendo um chute forte do atacante Rafael. O Fortaleza dominou o jogo, apesar de ter sido pouco eficiente pelos lados (principalmente o esquerdo) e de ter demorado para encostar os meias nos atacantes. Quando isso ocorreu saíram dois gols em menos de três minutos. Júlio finalizou aos 37'/1º t e Edson cabeceou aos 38'/1º t: 2 x 0.
    No segundo tempo, o América valorizou a posse de bola, anulou o lado direito do Fortaleza e passou a incomodar. O goleiro Fávaro fez pelo menos três difíceis defesas. Eusébio saiu, machucado, dando lugar a Paulo Roberto. Cristian e Saulo sairam cansados. O América colocou pressão com Helinho no lugar de Ricardo Oliveira e Tiago Silvy no lugar de Fábio Neves. Apesar da pressão, foi o Fortaleza quem marcou, aos 41 minutos, com Marcelo Nicácio.
    O time do Fortaleza cansou, visivelmente, a partir dos 20 minutos do segundo tempo. O terceiro gol surgiu, por sinal, numa jogada rápida com participações decisivas de Paulo Roberto e Bismarck, que entraram depois. Sábado, às 16h10min, em Goiânia, o time precisará ter mais fôlego para enfrentar o Atlético - quarto colocado com 20 pontos.
    FICHA TÉCNICA:
    Fortaleza 3 x 0 América (RN)
    Segunda Divisão do Brasileiro - 11ª rodada
    Estádio Plácido Aderaldo Castelo (Castelão)
    14 de julho de 2009 - 21h50min
    Renda: R$ 44.055,00
    Público pagante: 3.886
    Fortaleza - Alexandre Fávaro; Maisena, Sílvio, Edson e Jailson; Coutinho, Júlio, Saulo (Kiko) e Eusébio (Paulo Roberto); Cristian (Bismarck) e Marcelo Nicácio. Técnico: Giba.
    América - Rodolfo; Thoni, Edson Rocha, Adalberto e Luciano Amaral (Ramires); Jackson, Ricardo Oliveira (Helinho), Somália e Fábio Neves (Tiago Silvy); Rafael e Lúcio. Técnico: Guilherme Macuglia.
    Árbitro: Devarly Lira do Rosário (ES), auxiliado por Marcos Antonio Moreira Collodertti (ES) e José Nilton da Costa (PI).
    Cartão amarelo: Edson Rocha (América).
    Gols: Júlio (37'/1º t), Edson (38'/1º t) e Marcelo Nicácio (41'/2° t) (Fortaleza).
    MISAEL VOLTA A SER DESTAQUE NO CEARÁ
    O meia Geraldo fez o gol do Ceará, aos 32'/2° t, aproveitando o rebote de um pênalti cobrado por ele mesmo, na vitória sobre o Brasiliense, por 1 x 0, na Boca do Jacaré, mas o destaque do time voltou a ser o atacante Misael. Já considerado "reizinho", por alguns alvinegros, ele entrou no lugar de Wellington Amorim e sofreu o pênalti que originou o gol. A vitória elevou o Ceará à nona posição nessa 11ª rodada da Segundona.
    A imprensa candanga considerou o Brasiliense um pouco melhor no primeiro tempo, mas destacou poucos lances de perigo para as duas equipes. No tempo final, o jogo caiu de ritmo e os times sofreram alterações. O Ceará levou a melhor com a entrada de Misael. A exemplo do jogo passado, contra o ABC (RN), Misael compensou as oportunidades desperdiçadas por Wellington Amorim.
    O Ceará volta a jogar, na próxima sexta-feira, no estádio Castelão, às 21h., contra a Portuguesa, vice-líder com 21 pontos. A delegação alvinegra volta para casa sem o peso de 22 meses sem vencer fora de casa. O técnico PC Gusmão contará com os reforços do zagueiro Fabrício e do lateral-esquerdo Fábio Vidal, que cumpriram suspensão do terceiro cartão nesse jogo.

    segunda-feira, 13 de julho de 2009

    O CRACK JÁ ACABA CRAQUES. A CULPA É DA INDIFERENÇA

    Não sei exatamente como começar, até porque não domino o assunto, até porque prefiro falar de futebol. Mas, a cada dia que passa, estou mais convencido de que o fosso entre o esporte e as drogas está ficando mais estreito. Tem aumentado o número de atletas (drogados) flagrados pelo exame antidoping numa relação direta com o que está acontecendo nas ruas, nas escolas e até dentro de (nossos?) lares ricos e pobres. Ainda prefiro que o esporte combata as drogas.
    Tenho defendido a adoção de amplas medidas que envolvam Governo e Sociedade, atacando massissamente todos os setores, tendo a criança e o adolescente como público-alvo. De forma diferente, o avanço das drogas não será freado. Seguindo assim, num futuro próximo, teremos milhares de Cracolândias (foto) -vergonha e miséria espalhadas pelo Brasil.
    Em Brasília está nascendo o que poderia ser modelo nacional. Uma porta aberta para revelar talentos do futebol e salvar vidas (longe as drogas). O Botafogo de Futebol e Regatas e a empresa Brasília Holding firmaram parceria para o desenvolvimento do projeto Clube Empresa Botafogo-DF.
    Inicialmente o projeto contempla a transformação do Clube Esportivo Guará, equipe da segunda divisão do campeonato Brasiliense, no Botafogo-DF. Em 2010, será inaugurado o Centro de Treinamento para o desenvolvimento da categoria de base nas dependências do Campus Universitário da Faculdade UNISABER, no Recanto das Emas, integrando o desporto e a formação educacional dos novos talentos.
    Do ponto de vista social, também será lançado, no próximo ano, o Projeto Estrela Solidária, uma iniciativa do Botafogo-RJ com as parcerias do Botafogo-DF, Ministério do Esporte e Secretaria de Esportes do GDF, que visa fomentar o desporto Olímpico e Paraolímpico nas comunidades do Guará e Recanto das Emas.
    Imagina que todo o país recebesse esse modelo de projeto, com pólos coordenados com a participação da Comunidade, preenchendo a ociosidade, alimentando esperanças, revelando valores nas diversas modalidades esportivas e cultivando valores éticos e morais. Ou alguém duvida que faltou um pouco de tudo isso ao jovem que matou os pais, em Salvador-BA.
    Triste notícia, na hora do café da noite, batendo na cara de muitos pais, encurralados, envergonhados e derrotados. Viciado em crack, desde os 14 anos, Diogo Bispo de Jesus, 23 anos, foi preso sob acusação de ter matado os pais, os vendedores ambulantes Diógenes Bispo de Jesus, de 60 anos, e Solange Bispo de Jesus, de 42, com cerca de 60 facadas, no apartamento em que viviam, num sobrado, localizado no bairro da Barroquinha, em Salvador.
    O crime e os corpos só foram descobertos três dias depois, na noite de sábado. Após os dois assassinatos, Diogo vedou as saídas de ar do local e despejou sabão em pó sobre os corpos, para que o cheiro não chamasse a atenção dos vizinhos. Deixou os cadáveres sobre a cama do casal e continuou vivendo normalmente. Os vizinhos, porém, desconfiaram. Primeiro, do sumiço dos comerciantes dos corredores do sobrado - que tem vários cômodos, alugados individualmente.
    Aos curiosos, Diogo contou que os pais tinham ido viajar. Depois, os vizinhos estranharam o comportamento de Diogo, que já no dia seguinte começou a vender os pertences da família. Na sexta-feira, apesar dos esforços de Diogo, o cheiro dos corpos em decomposição começou a tomar conta do sobrado.
    Os vizinhos avisaram a polícia no sábado. Integrantes da 18.ª Batalhão da Polícia Militar foram ao imóvel. Esperaram o acusado sair de casa, à noite, e arrombaram a porta do apartamento, encontrando o casal. Quando Diogo voltou para casa, por volta das 4h do domingo, foi preso em flagrante e levado à carceragem da 1.ª Delegacia.
    Aos policiais que participaram da prisão, Diogo disse que era deficiente mental. No depoimento oficial ao delegado Omar Andrade, porém, ele se recusou a falar - o que impede a polícia de saber o motivo do crime. De acordo com Andrade, o acusado vai responder por duplo homicídio duplamente qualificado - por motivo torpe e sem dar chance de defesa às vítimas - e por ocultação de cadáver.
    Os vizinhos contaram ao delegado que as brigas entre eles eram frequentes, desde que a família se mudou para o local, em 2004 - procedente de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador. De acordo com os relatos, por vezes Diogo agrediu a mãe. Na quarta-feira houve discussão entre pais e filho e alguns gritos, mas os vizinhos disseram que estavam acostumados à situação e não quiseram interferir.
    Os pais nunca prestaram queixa contra o filho. Ele já havia sido detido cinco vezes por roubos, furtos, lesões corporais e posse de drogas. Na primeira vez que foi detido, o jovem tinha menos de 18 anos. Essa tipo de comportamento é cada vez mais frequente dentro das famílias. Repito: pobres e ricas. Diferenças socioeconômicas já não aparecem como fosso entre família e drogas. Basta dar uma olhada na infância desse jovem e teremos explicações lógicas.
    As drogas estão passando em nossas portas, entrando em milhares de lares, destruindo milhares de famílias, consumindo um a um dos viciados. As entradas dos becos, escuros ou claros (já não importa), deixaram de ser pontos de encontro para a paquera, para a contação de piadas, para a boa "molecagem". Agora, são pontos de distribuição e venda das drogas. Dali para as escolas e faculdades (públicas e particulares), respingando pelo trajeto. As drogas já não são das ruas.
    Leia o texto postado, no link abaixo, sobre a Cracolândia - a vergonha que São Paulo expôs para o mundo. Para muitos, tudo normal. Na verdade, uma visão futurista e alarmante do atual quadro observado nas médias e pequenas cidades. Lamentavelmente, dura realidade. Pior ainda é constatar tanta indiferença das Autoridades.