Siga-me no TWITTER

    follow me on Twitter

    quarta-feira, 30 de novembro de 2011

    Sebá é modelo para nossas bases




    O Fortaleza Esporte Clube deve contratar, por indicação do seu novo treinador, Nedo Xavier, o atacante Sebá, um jovem atacante de 19 anos. O que chama a atenção de qualquer observador é a experiência do jogador, apesar de ainda ter idade para divisão de base, por conta de estar sendo preparado desde os 9 anos de idade.

    O baiano Sebá chegou ao Cruzeiro em 2008, depois de ter feito 11 gols, no Baianão de 2007, pelo time da ABB/BA. Ele tinha apenas 15 anos, mas vinha de uma preparação que começou em 2001, no Esporte Clube Vitória. Antes da notável artilharia na ABB, Sebá ainda jogou no Esporte Clube Bahia, de 2004 a 2007.

    O atacante não ganhou destaque por acaso. Desde 2004 conquista títulos nas categorias de base, senão vejamos: Copa Tricolor sub-14 2004, Gothia Cup sub-16 2008, Copa Macaé sub-17 2009, Copa Integração sub-17 2009, Campeonato Mineiro Juvenil 2009 e Copa Integração sub-20 2010.

    São pequenos detalhes, para alguns, que fazem a grande diferença. Sebá fez carreira na base, onde teve tempo de aprender fundamentos e corrigir os eventuais defeitos. Claro, ainda não é o artilheiro que todo time grande procura, mas está bem à frente dos nossos garotos da base.

    O Sebá pode servir de modelo. Assim como não se monta um time em dias, não é possível formar um bom jogador em meses, sem disputar competições com graus diferentes de dificuldades e sem tempo para corrigir os defeitos naturais de todo aprendiz.

    Aqui, bem embaixo do nosso nariz, o trabalho feito por Fortaleza, Ceará e Ferroviário precisa apenas de planejamento mínimo, investimento em todos os setores da base e valorização daqueles jogadores que se destacam em campo com atenção à família e contratos diferenciados.

    Essa é outra fronteira imaginária que o futebol cearense precisa atravessar.

    domingo, 27 de novembro de 2011

    Ceará e Cruzeiro ainda pendurados




    Ceará 2 x 2 Cruzeiro, no estádio Presidente Vargas, foi um jogo cheio de dificuldades para as duas equipes, como era esperado pela crítica. A torcida do Ceará estava quase certa da vitória e sentiu uma ponta de frustração. A torcida do Cruzeiro respirou aliviada e segue para a última rodada com esperanças de sair do rebaixamento.

    A dupla chega à última rodada com chances. O Ceará precisará vencer o Bahia e torcer por derrota do Cruzeiro ou empate no clássico mineiro. O Cruzeiro permanecerá na Série A até com um empate ou derrota no clássico, desde que o Ceará perca para o Bahia, no estádio de Pituaçu.

    O Ceará perdeu, pelo 3º cartão, o goleiro Fernando Henrique, o zagueiro Daniel Marques, o lateral esquerdo Eusébio e o meia Thiago Humberto. O Bahia, por sua vez, perdeu, pelo mesmo motivo, os meias Fahel, Diones e Ricardinho.

    O Cruzeiro também vai fragilizado para o jogo contra o Atlético mineiro. Perdeu, pelo 3º cartão, o goleiro Fábio, o lateral direito Marquinhos Paraná e o meia Montillo. Ninguém pode reclamar, porque todos estão em desvantagem quanto às baixas sofridas.

    Viva a última rodada do Brasileirão.

    Ceará x Cruzeiro em jogo tira teima




    No primeiro turno do Brasileirão, 18ª rodada, o Cruzeiro venceu o Ceará, em Sete Lagoas/MG, por 1 x 0, gol de Montillo. De lá até aqui, muita coisa mudou na vida dos dois clubes. Os treinadores não são os mesmos e os times também sofreram várias mudanças.

    O jogo de hoje tem clima de decisão. Ninguém pode perder. Quem perder estará caminhando para a segundona ano que vem. Por isso tudo, será o jogo tira teima.

    Nesse momento, o Ceará tem vantagem. O time está com a autoestima elevada. O técnico Dimas Filgueiras conseguiu corrigir algumas dificuldades táticas da equipe, principalmente pelo meio campo. A entrada de Juca deu ganho de qualidade à equipe.

    sexta-feira, 25 de novembro de 2011

    Meia Marinelson na mira do Fortaleza




    O volante e meia Marielson, de 26 anos, está na mira do Fortaleza Esporte Clube para temporada 2012.

    Como os dirigentes do Fortaleza não conseguem guardar segredo, a informação terminou vazando, embora o jogador ainda esteja atuando pelo ASA de Arapiraca/AL. Quem o acompanha avaliza a contratação. Quem não o acompanha, mas checa seus vídeos passa a acreditar no aval.

    Sem dinheiro e com inúmeros problemas financeiros para administrar, o Fortaleza não terá outra saída melhor que garimpar jogadores pelo Nordeste do país e pelo interior do Estado. Não resta dúvida que o resultado pode ser melhor que as "importações do sul maravilha", como alguns gostam de chamar.

    É bom lembrar que alguns jogadores da temporada passada podem continuar no Pici uma vez que não tiveram contratos rescindidos. Outros, mesmo com os contratos encerrados, não receberam o que tinham direito e a permanência será uma alternativa para evitar a famigerada reclamação trabalhista.

    O goleiro Lopes, por sinal, está de volta. Aguardem o retorno de outros.

    Mais um pouco de Marinelson

    quinta-feira, 24 de novembro de 2011

    Alerta aos goleiros nas finais do Brasileirão 2011

    O Brasileirão 2011 está chegando ao final com rodadas decisivas. Portanto, nunca é demais fazer um alertar aos goleiros. Chegou a hora de jogar feio e garantir o placar a favor das equipes em que jogam.

    quarta-feira, 16 de novembro de 2011

    Ceará perde de novo e fica à beira do abismo

    Ramirez precisou de 6 minutos para ganhar o jogo

    A torcida do Ceará viu, esta noite, no estádio Presidente Vargas, o mesmo filme de outras derrotas sofridas nesse Brasileirão. O alvinegro jogou melhor no 1º tempo, mas não foi eficiente, não fez o gol. O Corinthians melhorou no 2º tempo com a queda de rendimento físico do Ceará e ganhou o jogo. Ramirez entrou no lugar de Danilo, aos 30 minutos, e fez o gol da vitória seis minutos depois.

    A derrota do Ceará combinada com a vitória do Atlético paranaense sobre o São Paulo, por 1 x 0, e o empate do Cruzeiro com o Avaí, em 0 x 0, aumentou a distância entre o alvinegro e a permanência na Série A do Brasileirão. Também aumentou a necessidade do Ceará vencer o Grêmio no jogo de sábado, no estádio Olímpico, em Porto Alegre/RS.

    A 35ª rodada será fechada com o Atlético/PR na 17ª posição (37 pontos), Ceará na 18ª posição (35 pontos), América/MG na 19ª posição (34 pontos) e Avaí na 20ª posição (30 pontos). O Cruzeiro está imediatamente acima dos quatro últimos colocados da competição, na 16ª colocação, com 38 pontos, e será o penúltimo adversário do Ceará, no PV. Será um confronto direto que o Ceará não poderá perder.

    O jogo foi favorável ao Ceará, mas o Corinthians foi eficiente.

    No 1º tempo, o Ceará criou três boas oportunidades e desperdiçou todas: João Marcos, aos 7'; Felipe Azevedo, aos 20; bom momento com a bola aérea, aos 32', ficando apenas com o escanteio. O Corinthians só teve um bom momento, aos 23', quando o goleiro Fernando Henrique defendeu uma bola dividida com William. O Coringão não andou; o Vovô foi ineficiente.

    No 2º tempo, a partida ficou equilibrada. Aos poucos, o Corinthians foi aumentando o volume de jogo. O goleiro Fernando Henrique viu uma bola se chocar no poste direito dele, aos 23', e salvou o Ceará ao evitar o gol de Fábio Santos, aos 25'. Três minutos depois, Osvaldo esteve bem perto do gol em dois momentos: primeiro, o goleiro Júlio César defendeu a bola; depois Osvaldo chutou para fora.

    A bola castiga mesmo. O treinador Tite colocou  Ramirez no lugar de Danilo, quando o Ceará voltava a crescer. O goleiro Júlio César chegou a tirar uma bola quase em cima da linha do gol. Seis minutos depois da substituição, saiu o gol da vitória corinthiana. Ramirez fez o que Osvaldo não soube fazer no 1º tempo. Passou pelo zagueiro Fabrício e tirou a bola do goleiro Fernando Henrique: 1 x 0 Corinthians.

    O torcedor alvinegro mais otimista vai seguir fazendo contas até onde der. Matematicamente, não dá para afirmar que tudo está acabado para o alvinegro. O complicador é que o time não mostra eficiência e ainda passou a necessitar de tropeços dos concorrentes diretos. O torcedor menos otimista enrolou a bandeira e vai contar com ajuda da esperança.      

    segunda-feira, 14 de novembro de 2011

    Robério Lessa no Fórum Esportivo




    O jornalista Robério Lessa esteve no programa Fórum Esportivo, às 20h das segundas-feiras, na Rádio Globo Fortaleza, 620 Khz, para falar de automobilismo cearense e internacional. Lessa é parceiro no nosso blog com o site http://www.carrosecorridas.com.br.

    Em 1 hora de programa, Robério Lessa conversou comigo e com Renato Abreu sobre as aspectos do automobilismo. Ouçam o papo.

    domingo, 13 de novembro de 2011

    Nicácio perde pênalti e deixa Ceará na mão



    Na luta para não cair, o Ceará perde uma batalha importante, em casa, para o time reserva do Santos. 

    A torcida compareceu ao estádio Presidente Vargas acreditando que o time do Ceará iria tirar proveito da situação, mas quando a bola rolou o Santos não teve comportamento de time reserva. Perdeu o primeiro tempo no detalhe, por 2 x 1, mas fez dois gols e não levou nenhum no 2º tempo. O atacante Marcelo Nicácio perdeu um pênalti, aos 27 minutos, e, no contra-ataque, Diogo fez o gol da vitória santista: 3 x 2.

    O Ceará errou muitos passes no 1º tempo, ainda assim fez dois gols, tirando a vantagem construída pelo Santos com o gol de Bruno Aguiar, aos 9 minutos. Osvaldo sofreu o pênalti convertido por Felipe Azevedo, aos 25 minutos, e fez o gol do desempate, aos 35 minutos. 

    Com a vantagem no placar, eu esperava um Ceará mais acertado na volta do vestiário. Não foi assim. O Santos sabia se defender e saia rápido ao ataque. O gol do empate santista saiu de uma cobrança de falta, aos 6 minutos, quando Bruno Aguiar acertou uma "bomba" no ângulo de Fernando Henrique.

    O jogo seguia equilibrado até que Osvaldo sofreu outro pênalti. Marcelo Nicácio tinha acabado de entrar no lugar de Boiadeiro e pediu para cobrar. Foi um erro? O técnico Dimas Filgueiras e o capitão Fabrício acham que não houve erro. A verdade é que Nicácio "telegrafou" e Aranha defendeu a cobrança. 

    Foi incrível. Aranha reiniciou o jogo e o atacante Diogo recebeu a bola perto da linha lateral da grande área do Ceará, pelo lado esquerdo da defesa, e chutou dali mesmo. "Pegou na veia", no ângulo, sem chance para Fernando Henrique. "Desabou um iceberg" sobre o time do Ceará. A torcida ficou muda e o time tonto.

    No vestiário, o clima era de desesperança, embora o discurso fosse positivo. Ceará não dependia de ninguém até aqui. O problema é que não tem feito a parte dele quando é possível. Venceu o Avaí, precisará vencer o Cruzeiro e já teria dado um passo largo se tivesse vencido o Santos.

    A partir de agora, o Ceará começa a depender dos outros. E não é fácil depender dos outros para ganhar a salvação.      

    domingo, 6 de novembro de 2011

    Ceará surpreende e sai da zona

    Goleiro Fernando Henrique comemora boa atuação

    O goleiro Fernando Henrique tem todo o direito de vibrar porque foi decisivo na vitória do Ceará, por 2 x 1, sobre o Avaí, na Ressacada/SC, nessa 33ª rodada do Brasileirão. O Avaí pressionou bastante e só não atrapalhou a vida do alvinegro porque FH operou "milagres" no finalzinho do jogo. Com a vitória, o Ceará saiu da zona de rebaixamento e respira aliviado.

    De novo, o Ceará também contou com ajuda externa. A goleada do Flamengo (5 x 1) empurrou o Cruzeiro para a 17ª posição - cabeça da zona. Agora, cabe ao alvinegro tirar pontos dos próximos adversários (Santos,  Corinthians, Grêmio e Bahia) e vencer o Cruzeiro, adversário direto na briga para sair da degola. Eu diria que o Ceará fez metade do "serviço".

    Se o Ceará desse jogo voltou a cometer pecados na ligação entre o meio campo e o ataque, teve bom aproveitamento nas finalizações. Os dois gols foram originados em falhas da zaga do Avaí, mas em outros jogos não houve a mesma eficiência. Dessa vez, Thiago Humberto e Felipe Azevedo foram precisos.

    No primeiro tempo, aos 15', Felipe Azevedo foi rápido no contra-ataque e Thiago Humberto foi preciso na finalização da jogada. Depois do gol, o Avaí exerceu forte pressão porque a bola não ficava no campo de ataque do Ceará. A bola ia e voltava constantemente. Esse é um problema grave que sufoca os jogadores de marcação.

    No segundo tempo, o Avaí começou pressionando. Kaíque entrou para organizar o meio e conseguiu. O goleiro Fernando Henrique fez defesa espetacular, aos 4', em bola chutada por Kaíque. O Ceará chegou ao 2º gol, aos 12', quando Felipe Azevedo aproveitou trapalhada dos zagueiros do Avaí.

    William diminuiu, aos 15', com um gol de cabeça, após cruzamento de Kaíque. Dessa vez, a defesa do Ceará foi que fez trapalhada sem que o goleiro FH pudesse fazer nada. Daí em diante, só deu Avaí. Dimas promoveu três alterações e o panorama do jogo não mudou. Foi aí que FH cresceu embaixo das traves.

    Depois do jogo, o técnico Dimas Filgueiras disse que Osvaldo só entrou no jogo porque Felipe Azevedo se machucou. A resposta dele teve endereço, isto é, aqueles que o criticaram pela decisão de colocar o atacante no banco de reservas.

    O Avaí perdeu com Felipe, Daniel (Kaíque), Gian, Caçapa e Fernandinho; Bruno Silva, Pedro Ken (Marcos Paulo), Robinho e Lincoln; Cleverson e William. O Ceará ganhou com Fernando Henrique, Boiadeiro, Fabrício, Daniel Marques e Vicente (Edmilson); João Marcos, Eusébio, Juca e Thiago Humberto (Leandro Chaves); Felipe Azevedo (Osvaldo) e Washington.

    Ufa! A torcida alvinegra vê uma luz no fim do túnel.   

    sexta-feira, 4 de novembro de 2011

    Sem gol, Osvaldo para no banco

    Dimas manda atacante Osvaldo para o banco e gera polêmica 

    Aonde quer que eu chegue, o torcedor do Ceará só faz uma pergunta: - O Ceará cai?

    Imagina o que acontece com o técnico Dimas Filgueiras em suas andanças pela cidade. Diferente de mim, Dimas não tem apenas que responder aos torcedores. Dimas tem o dever de buscar alternativas para evitar que o alvinegro caia para a 2ª Divisão do Brasileirão 2012.

    Como não pode mais contratar reforços, a saída mais imediata é mexer no time, trocando esquema tático ou trocando jogadores. É exatamente isso que Dimas tem procurado fazer, desde que assumiu a equipe, na rodada passada, antes do jogo contra o Fluminense. E o primeiro resultado não foi positivo.

    Lembram-se que Dimas não contava com o lateral Boiadeiro, com os volantes Michel e João Marcos? Além das três mexidas forçadas, o técnico alvinegro ainda processou três mudanças no time: Edmilson entrou na zaga, Thiago Humberto no meio campo e Felipe Azevedo no ataque. Na prática, nenhuma melhora técnica.

    Para o jogo de domingo, contra o Avaí/SC, na Ressacada, Dimas perdeu o volante Heleno (suspenso) e segue sem o volante Michel (no Departamento Médico). Em busca de melhor qualidade técnica no time, Dimas retornou Daniel Marques à zaga, promoveu a estreia do volante Juca e trocou Osvaldo por Felipe Azevedo.

    Com Daniel Marques ao lado de Fabrício, Dimas espera ter uma zaga mais equilibrada. Com Edmilson, a zaga ficou "mamãe", leve, fácil de ser penetrada. Com Juca, o time deve compensar as ausências de Michel e Heleno com mais força na marcação. Com Felipe Azevedo, Dimas busca o gol tão necessitado.

    Claro que Osvaldo não gostou da notícia. Boa parte da imprensa e da torcida alvinegra anda contestando a decisão do técnico. Eu, não. Os números mostram que Osvaldo não marca há 16 rodadas. Nesse período, o Ceará marcou 16 gols, insuficiente para mantê-lo fora da zona do rebaixamento. E Osvaldo afundou junto.

    Se vai dar certo ou não, só o jogo dirá. O Ceará ainda tem duas cartadas decisivas para fugir do rebaixamento: vencer o Avaí e o Cruzeiro por serem concorrentes diretos. Depois, tirar pontos do Santos, Corinthians, Grêmio, Cruzeiro e Bahia. Dimas vive o dilema da falta de qualidade no grupo.

    Osvaldo marcou três gols no Brasileirão 2011: 3ª rodada, Ceará 2 x 2 Botafogo; 8ª rodada, Ceará 3 x 0 Atlético/MG; 16ª rodada, Corinthians 2 x 2 Ceará. Pelo critério artilharia, Marcelo Nicácio poderia estar reclamando a titularidade. Se é que não reclama à "boca pequena".

    Se Dimas Filgueiras não voltar atrás, o Ceará enfrentará o Avaí com Fernando Henrique, Boiadeiro, Fabrício, Daniel Marques e Vicente; João Marcos, Juca, Eusébio e Thiago Humberto; Felipe Azevedo e Washington. Ainda viajaram Diego, Thiago Matias, Edmilson, Erivélton, Leandro Chaves, Paulinho, Marcelo Nicácio e Osvaldo. Um deles será cortado no vestiário.